terça-feira, 30 de abril de 2013

Fim do mistério das praias sumidas?

Fim do mistério das praias sumidas?
Por Humberto Trezzi
A dragagem clandestina é um dos alvos da Polícia Federal na Operação Concutare - Estreou com pé direito o delegado Sandro Caron no cargo de Superintendente da Polícia Federal no Rio Grande do Sul.
Prisão de secretários e ex-deputados não é para debutantes na profissão. E o mais interessante é que mirou numa área, o meio ambiente, na qual há pelo menos uma década proliferam denúncias de crimes sem que autoridades encarregadas da fiscalização preventiva consigam enxergá-los. Não viam ou não queriam ver? Essa é a questão poderá ser respondida pela Operação Concutare. 
A serviço de Zero Hora, este repórter e o colega Carlos Wagner realizaram em 2007 uma extensa investigação que resultou, em junho daquele ano, na série de reportagens Piratas de Areia.
Nela se comprova que sumiram pelo menos 33 praias do Rio Jacuí, desapareceram 10 pontais e foram derrubadas mais de 42 mil árvores que vicejavam sobre algumas das suas enseadas. Tudo obra de dragas de mineração de areia, que agem de forma clandestina. A reportagem flagrou essas máquinas em ação em locais proibidos. Em 2013, a RBS TV e a Rádio Gaúcha fizeram uma investigação semelhante, provando que nada mudou.
Bom que o leitor saiba, não só a paisagem é destruída. Os estragos prejudicam a navegabilidade, o abastecimento de água e de eletricidade e resultam em extorsão de empresários da construção civil na Região Metropolitana, muitos dos quais precisam pagar propina para obter areia. Pelas primeiras informações, a dragagem clandestina é um dos alvos da PF nessa operação que tem tudo para ficar na história.
Fonte: Zero Hora

Confira a lista com os nomes dos 18 suspeitos presos pela ação da Polícia Federal

Confira a lista com os nomes dos 18 suspeitos presos pela ação da Polícia Federal
Parte deles foi encaminhada ao Presídio Central na noite desta segunda-feira
Zero Hora teve acesso à lista dos 18 suspeitos presos pela Operação Concutare, da Polícia Federal. Até as 19h30min desta segunda-feira, pelo menos 15 deles já haviam sido encaminhados ao Presídio Central, em Porto Alegre.
A relação inclui empresários, consultores e servidores públicos. Ao todo, foram cumpridos 29 mandados de busca e apreensão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.
Confira a lista completa:

Servidores/consultores

- Luiz Fernando Záchia, secretário municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre

- Berfran Rosado, consultor ambiental e ex-secretário estadual do Meio Ambiente

- Giancarlo Tusi Pinto, trabalha no Instituto Biosenso de Sustentabilidade Ambiental, que tem como sócio Berfran Rosado

- Alberto Antônio Muller, servidor do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM)

- Ricardo Sarres Pessoa, servidor da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam)

- Lúcio Gonçalves da Silva Junior, consultor ambiental

- Carlos Fernando Niedersberg, secretário estadual do Meio Ambiente

- Élvio Alberto dos Santos

- Mattos'Alem Roxo, servidor da Fepam

- Joel Machado Moreira, engenheiro ambiental da empresa Construcap
 
Empresários

- Vanderlei Antônio Padova, dono da Padova e Chedid Ltda, especializada em consultoria na área de geologia

-Bruno José Muller, engenheiro de minas e irmão de Alberto Antônio Muller, sócio das empresas Erthal e Muller Consultoria Ambiental e Mineral Ltda e da Geodinâmica, Engenharia, Geologia e Meio Ambiente Ltda

- Marcos Aurélio Chedid, sócio de Vanderlei Antônio Padova na Padova & Chedid Ltda, especializada em consultoria na área de geologia

- Gilberto Pollnow, proprietário da empresa Pollnow & Cia Ltda

- Disraeli Donato Costa Beber, empresário

- Paulo Régis Mônego, sócio da Mineração Mônego Ltda

- Nei Renato Isoppo, empresário

- Celso Rehbein, sócio da indústria de bebidas Celina Ltda

PF prende secretários do meio ambiente do RS e da capital e mais 14

PF prende secretários do meio ambiente do RS e da capital e mais 14
Pelo menos 16 pessoas foram presas na manhã desta segunda-feira na Operação Concutare da Polícia Federal do Rio Grande do Sul. A ação buscar reprimir crimes ambientais e contra a administração pública, além de lavagem de dinheiro. Entre os detidos está o secretário do meio ambiente do Estado, Carlos Fernando Niedersberg, e o secretário municipal do meio ambiente de Porto Alegre, Luiz Fernando Záchia
Em entrevista por telefone à rádio Gaúcha, o governador Tarso Genro, que está em Israel em uma missão de negócios no Oriente Médio, informou o afastamento do secretário Niedersberg. Também em entrevista à Gaúcha, o prefeito José Fortunatti confirmou a prisão de Záchia. 
Ao todo, estão sendo cumpridos 29 mandados de busca e apreensão e de prisão temporária expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.
As prisões estão sendo efetuadas nos municípios de Porto Alegre, Taquara, Canoas, Pelotas, Caxias do Sul, Caçapava do Sul, Santa Cruz do Sul, São Luiz Gonzaga, no Rio Grande do Sul, e em Florianópolis, Santa Catarina.
Ao todo, 150 policiais federais participam da operação. A investigação começou em junho do ano passado pela Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente e ao Patrimônio Histórico (Delemaph) e pela Unidade de Desvios de Recursos Públicos da Polícia Federal no Rio Grande do Sul e identificou um grupo criminoso formado por servidores públicos, consultores ambientais e empresários.
Segundo a Polícia Federal, os investigados atuam na obtenção e na expedição de concessões ilegais de licenças ambientais e autorizações minerais junto aos órgãos de controle ambiental.
A operação foi denominada Concutare, termo com origem no latim, que significa concussão. Os investigados serão indiciados por corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, crimes ambientais e lavagem de dinheiro, conforme a participação individual de cada envolvido.
Fonte: Rádio Gaúcha

Rare specie of frog, prevents installation of hydropower in RS - Brazil

Rare specie of frog, prevents installation of hydropower in RS/Brazil
Because of a frog, that only exists in Rio Grande do Sul, state of south of Brasil, the works of the hydroelectric plant Arvorezinha, Taquari Valley, are stopped. Threatened of extinction, the sapo-of-bellied-red, as it is known, is 3.5 cm and inhabits the banks of the river Forqueta.
According to Professor of Zoology at the Federal University of Rio Grande do Sul, Márcio Borges Martins, told the newspaper Zero Hora, the species is "very sensitive" and may be extinct by "any change in the water, the forest, the environment."
The coordinator research which proved that the amphibious exists only in soil gaucho, Martins now trying to determine population size of rare amphibians in the region, and how it is possible to preserve the animals.
While environmentalists do not discover what can be done by sapo-of-bellied-red, the Energy Cooperative Rural Development Fontoura Xavier (Cerfox) can not continue to work in Hydroelectric Power Perau, one kilometer from the habitat of amphibians.
With an investment of $ 9 million, is expected to generate 1.8 megawatts, enough to power a thousand homes. The president of Cerfox, Jandir Tell Zanotelli, told of ZH that the issue is "urgent" and that to accelerate the environmental license, the cooperative has project area for sapo rare. Furthermore, intention to partner with the university to monitor the species. A site license is being evaluated by the State Foundation of Environmental Protection (Fepam).
Source: Terra

Espécie rara de sapo impede instalação de hidrelétrica no RS

Espécie rara de sapo impede instalação de hidrelétrica no RS
Por causa de um sapo que só existe no Rio Grande do Sul, as obras da usina hidrelétrica de Arvorezinha, no Vale do Taquari gaúcho, estão paradas. Ameaçado do extinção, o sapo-de-barriga-vermelha, como é conhecido, tem 3,5 centímetros e habita as margens do rio Forqueta. Segundo o professor de Zoologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Márcio Borges Martins, declarou ao jornal Zero Hora, a espécie é "muito sensível" e pode ser extinta por "qualquer alteração na água, na floresta, no ambiente".
Coordenador da pesquisa que comprovou que o anfíbio só existe em solo gaúcho, Martins tenta agora determinar o tamanho da população dos anfíbios raros na região, e como é possível preservar os animais.
Enquanto os ambientalistas não descobrem o que pode ser feito pelo sapo-de-barriga-vermelha, a Cooperativa Energia Desenvolvimento Rural de Fontoura Xavier (Cerfox) não pode continuar a obra da central hidrelétrica de Perau de Janeiro, a um quilômetro do habitat dos anfíbios. Com investimento de R$ 9 milhões, a expectativa é gerar 1,8 megawatt, energia suficiente para cerca de mil casas.
O presidente da Cerfox, Jandir Conte Zanotelli, afirmou à ZH que a questão é "urgente" e que, para acelerar a obtenção da licença ambiental, a cooperativa tem projeto com área destinada ao sapo raro. Além disso, há intenção de parceria com a universidade para monitoramento da espécie. A licença de instalação está sendo avaliada pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).
Fonte: Portal Terra

Lettre aux Héritiers (e) Verts du Pays,

Lettre aux Héritiers (e) Verts du Pays,
Le temps des facilités a compromis l’héritage (Haïti) ; Les anciens discours ne nous intéressent plus, nous les comprenons bien; Des promesses vaines qui ne sont jamais tenues; Une politique démagogique, folklorique ou tout n’est que mensonge et de l’hypocrisie, nous en avons assez vue la situation anarchique, désastreuse et alarmante de notre système écologique par manque de souci et d’irresponsabilité des uns et des autres pour cet héritage; Il appartient aujourd’hui à vous de dire NON écologiquement pour vous et pour votre Pays.
Héritiers (e) le moment est venu de prendre en main notre destin, le pays que nos pères et mères nous ont laissé en héritage que jadis faisait notre fierté, tant par sa culture et son histoire, ses ressources naturelles bio-écologiques et ses riches verdures, est en train de sombrer. C’est pourquoi nous vous demandons de vous joindre à nous dans ce combat politique écologique plus soucieux pour l’avenir du pays. Ensemble dans cette grande Croisade Ecologique, une Haïti Ecologique est possible, unissons nos forces dans ce véritable combat écologique en disant NON aux mensonges et aux pillages, prenons en main la gestion de notre héritage et rebâtissons nous notre Haïti Chérie.
Cette nouvelle donne politique écologique a pris naissance afin de travailler pour un avenir commun écologique, nous faisons appel à vous parce que vous êtes issue de cette grande famille écologique avec beaucoup de connaissance et de savoir-faire pour la sauvegarde et protection réelle du patrimoine matériel et immatériel du pays.
Avec le désir réel d’une véritable sortie du sous-développement chronique, de la pauvreté et du chômage, de la domination étrangère et du pillage de nos ressources et d’irrespect de l’environnement, FHEVERT vous invite tous à travailler pour une Haïti verte; pour une Haïti prospère pour le pays et pour nos pères soyons unis écologiquement avec plus d’acquis et de partage des ressources du pays.
De notre terre sacrée, retrouvons notre confiance et notre dignité d’antan, soyons le maître et prouvons à tous que nous sommes un peuple fier!
Coordination Nationale du Front des Héritiers Verts (FHEVERT)

Menina inglesa descobre fóssil e dá nome a espécie

Menina inglesa descobre fóssil e dá nome a espécie 
Uma menina de 9 anos de idade, moradora da Ilha de Wight, na Inglaterra, encontrou um fóssil e acabou dando nome a um dinossauro até então desconhecido.
Daisy Morris tropeçou em restos fossilizados na praia de Atherfield, há quatro anos. Um artigo científico informou que a espécie recém-descoberta de pterossauro seria chamada de Vectidraco daisymorrisae, em homenagem à garota.
O especialista em fósseis Martin Simpson disse que esse era um exemplo de como “grandes descobertas podem ser feitas por amadores”.
‘Lavados’
A família Morris procurou Simpson, que atua na Universidade de Southampton, após a descoberta feita por Daisy em 2009.
“Eu sabia que estava diante de algo muito especial. E estava certo”, disse Simpson.
O fóssil revelou-se pertencer a uma espécie até então desconhecida de um pequeno réptil voador de 115 milhões de anos, que viveu no período geológico Cretáceo Inferior.
A nova espécie e o nome foram confirmados em um artigo científico publicado. Simpson disse que a erosão no litoral da ilha teria feito com que o fóssil fosse “lavado pelo mar e destruído, se não tivesse sido encontrado por Daisy”.
O pterossauro já foi doado para o Museu de História Natural, que recentemente nomeou a Ilha de Wight como a “capital dos dinossauros da Grã-Bretanha”.
A confirmação do Vectidraco daisymorrisae vem uma semana após a descoberta, na mesma ilha, de um esqueleto quase completo de um dinossauro de 12 metros de comprimento.
Fonte: G1

Governo vai abrir arquivo sobre OVNI

Governo vai abrir arquivo sobre OVNI
'Operação Prato', no Pará, que investigou a ocorrência de luzes que deixou quatro mortos, é o documento mais aguardado
Quem acredita em OVNIs vai ganhar  um motivo a mais para saciar sua curiosidade. Conforme O DIA do Rio de Janeiro, o Ministério da Defesa anunciou ontem que vai abrir, em junho, seus arquivos considerados ‘secretos’ e ‘ultrassecretos’ sobre o assunto, segundo o coronel Alexandre Spengler, que coordena o Serviço de Informação ao Cidadão da pasta.
Entre outras operações, a que mais desperta curiosidade dos aficcionados é a chamada ‘Operação Prato’, documento produzido pela Força Aérea Brasileira, levado a cabo entre os anos de 1977 e 1978.
Tudo começou com relatos de pilotos da FAB sobre a a ocorrência de luzes na região da cidade de Colares, no Pará. Há ainda fotos de radares sobre as tais luzes.
Uma reunião entre representantes do Ministério da Defesa e integrantes da Comissão Brasileira de Ufólogos, quinta-feira, determinou a decisão de abrir os arquivos. “É a primeira vez que um Ministério da Defesa de um país senta-se à mesa com ufólogos”, disse Ademar Gevaerd, presidente da Comissão Brasileira de Ufólogos.
As luzes, que resultaram na ‘Operação Prato’, afetaram ao menos mil pessoas, sendo que 400 destas tiveram de passar por tratamento. Quatro pessoas morreram por conta da ocorrência.
Fonte: O Dia

Cientistas preparam “chuva” de ratos tóxicos para combater serpentes

Cientistas preparam “chuva” de ratos tóxicos para combater serpentes
A Força Aérea dos Estados Unidos lançará sobre as florestas de Guam cerca de dois mil ratos mortos contendo uma substância fatal para as serpentes responsáveis pelo extermínio de grande parte da fauna da ilha.
A ação nessa fortaleza militar do Pacífico vai acontecer entre abril e maio, e consiste, segundo o plano inicial, em jogar de helicópteros os roedores mortos que receberão, antes, uma injeção com 80 miligramas do produto químico conhecido como paracetamol – utilizado em humanos como analgésico, mas mortal para a serpente arbórea marrom (Boiga irregularis), cuja população está saindo de controle.
O réptil, uma espécie invasora original do litoral nordeste da Austrália e da ilha de Papua, é causadora da extinção de nove das 12 espécies de aves autóctones de Guam após chegar ali nos navios da marinha americana durante a Segunda Guerra Mundial, de acordo com a conclusão dos especialistas.
A ausência de predadores naturais para essa espécie e a abundância de comida propiciaram a expansão dessas serpentes por quase toda a ilha, até alcançar uma densidade de entre 50 e 100 espécimes por hectare.
Além do desastre para a fauna da ilha, o réptil também é uma dor de cabeça para o governo local, já que se torna difícil impedir que penetre nas instalações elétricas e cause contínuas e custosas avarias no sistema de provisão de energia.
O experimento piloto será realizado em cerca de “200 acres de terra (810 mil metros quadrados) a noroeste da base aérea de Andersen” comentou com a Agência Efe Jesse Guerrero, membro da equipe de biólogos na base militar americana.
Para evitar que outros animais possam se envenenar com a ingestão dos roedores, estes serão lançados “um a um” com uma espécie de miniparaquedas “para que se enganchem nas árvores” onde as serpentes vivem.
Alguns roedores, além da substância cujo efeito mortal tem uma duração de 72 horas, também terão um sistema de rádio transmissão para rastrear os movimentos das serpentes antes de sua morte.
Os pesquisadores americanos que desenvolvem o teste em Guam planejam coletar informação durante os próximos 14 meses para medir o sucesso da missão e preparar novos projetos a fim de combater a praga dessa espécie de réptil, cujo veneno não é mortal para o homem.
“Queremos nos assegurar de que estamos fazendo o correto. Se a informação colhida mostrar que o plano é eficaz para o controle da população, planejaremos novas missões em outras áreas de Guam”, declarou Daniel Vice, membro do Departamento americano de Agricultura e Vida Selvagem para o Havaí, Guam e as ilhas do Pacífico, ao jornal Pacific Daily News.
Segundo os especialistas, aproximadamente dois milhões de serpentes dessa espécie, que chegam a até três metros de comprimento, habitam as áreas florestadas dos 541 quilômetros quadrados de extensão da ilha de Guam.
A operação militar tem um orçamento de US$ 1 milhão fornecido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos e obteve a aprovação por Agência de Proteção Ambiental do mesmo país.
Guam, que foi colônia espanhola até 1898, tem uma população de 160 mil pessoas com passaporte americano apesar de estar inscrito desde 1950 como um território associado não incorporado aos Estados Unidos.
O turismo é a principal fonte de renda para a ilha, seguida pelos investimentos dos Estados Unidos, que consideram a ilha como um território de importância estratégica para proteger seus interesses nessa região do Pacífico.
Fonte: Terra

segunda-feira, 22 de abril de 2013

22 de abril de 2013 - Dia do Planeta Terra

O que há para comemorar, quando sabemos que o solo de nosso planeta está descoberto, com suas matas arrancadas e seus minérios explorados, os recursos naturais exauridos, contaminado o solo com tanto agrotóxico e matando as vidas animais com tanto fogo? 
O que comemorar, quando sabemos que as águas estão contaminadas, poluídas, suas fontes de água secas, os rios assoreados, os peixes mortos, e o gado também morto quando as fontes de água secam e a chuva não vem? 
O que comemorar, quando sabemos que o ar está poluído, com gases de todo o tipo, o CO² das fábricas, dos carros, de todos os tipos de motores, das usinas de carvão e que contaminam, adoecem e matam pessoas e animais? 
Dizer o que então, para comemorar, quando sabemos que o sol, está cada dia mais intenso a emissão de raios ultravioletas, infravermelhos, e gases do efeito estufa aumentando o calor e os efeitos climáticos? 
Será que a humanidade já parou para pensar que a Vida é gerada por estes elementos? Fica a dúvida se no futuro, haverá o que comemorar!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Explosão no Texas lembra 20 anos do massacre em Waco

Explosão no Texas lembra 20 anos do massacre em Waco
O local da explosão, do fogo queimando no céu acima de uma fábrica de fertilizantes em West/Texas, é surpreendentemente familiar para alguns moradores do Condado de McLennan. Vinte anos atrás, quase no mesmo dia, um ataque a uma fazenda do culto Davidianos na cidade adjacente de Waco, terminou em um grande incêndio queimando o céu e ocasionando a morte de 86 pessoas. Waco e West ficam apenas 20 quilômetros de distância.
Em 19 de abril de 1993, agentes federais invadiram a fazenda em uma colina chamada Monte Carmelo, à procura de armas ilegais que acreditavam estavam guardadas por um grupo religioso que se chamava os davidianos.
As forças de segurança haviam inicialmente tentado o acesso à sede da seita, 51 dias antes, mas foram repelidos quando os membros abriram fogo contra policiais. Em 19 de abril, agentes do FBI e oficiais do Bureau de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo foi a fazenda de novo.
Os membros do grupo, que eram um da seita independente da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em seguida a invasão, iniciaram incêndios na fazenda.
Eles estavam em Waco aguardando a segunda vinda de Cristo.
A cena em West/Texas, é muito diferente, com equipes de resgate vasculhando os destroços de uma fábrica de fertilizantes, que explodiu e pegou fogo quarta-feira.
As autoridades ainda estão à procura de sobreviventes e desaparecidos em meio a prédios que tenham sido destruídos.
Autoridades disseram que temem cinco a 15 pessoas podem ter morrido, embora o prefeito disse hoje que mais de 40 pessoas estão desaparecidas.
Com informações: ABC News

Video: Fertilizer plant explosion near Waco

Explosão em fábrica de fertilizantes em Waco/Texas fere centenas

Explosão em fábrica de fertilizantes em Waco/Texas fere centenas
Por Amy Powell
Uma fábrica de fertilizantes explodiu perto de Waco/Texas, na quarta-feira, causando grandes danos em edifícios próximos e ferindo várias pessoas. A explosão aconteceu em uma fábrica em West, uma comunidade ao norte de Waco e sul de Dallas. Um porta-voz do Departamento de Segurança Pública disse que entre 75 a 100 casas e empresas foram completamente destruídos em torno da planta. 
Cerca de 200 pessoas ficaram feridas, de acordo com o porta-voz, 40 delas gravemente. O número de mortes não estava claro, no entanto, há temores de que o número de mortos possa chegar a 60/70 pessoas. Autoridades dizem que pelo menos três dos mortos são bombeiros voluntários. 
A explosão foi registrada como um terremoto de 2,1 graus de magnitude conforme a USGS. Mas os sismólogos dizem que seus sensores só pode gravar o movimento do solo, e que as pessoas que sentiram a onda de choque acima do solo, na verdade, teve um tremor muito maior. 
Departamento de Segurança Pública Trooper D.L. Wilson disse em uma coletiva de imprensa que a cidade de West está repleta de pessoas ajudando. Wilson disse que não havia mortes confirmadas, mas não ficou imediatamente claro quantos. As equipes de resgate estavam vasculhando a área em buesca de sobreviventes e corpos.
Cerca de metade da cidade estava sendo evacuado, de acordo com Wilson. Umas 100 pessoas foram retiradas de um lar de idosos nas proximidades. Wilson disse que o fogo ainda estava latente na quarta-feira à noite, impedindo os bombeiros de se aproximar das chamas. Autoridades organizaram uma área de apoio num campo de futebol de uma escola local, que foi iluminada com holofotes. Ambulâncias e várias dezenas de feridos estavam sendo levados embora ou sentados em cadeiras de rodas, sendo tratados e aguardando o transporte. 
Departamento Público das tropas de segurança estavam usando suas viaturas para transportar os feridos pela explosão e incêndio na fábrica em West, uma comunidade ao norte de Waco, disse Gayle Scarbrough, porta-voz do departamento de Waco, à estação de televisão KWTX. Ela disse que seis helicópteros também estavam a caminho para ajudar. 
A explosão em West Fertilizantes foi relatado pouco antes de 08:00  
A explosão derrubou a energia para muitos clientes da área e pode ser ouvido e sentido a quilômetros de distância. 
A FAA colocou uma restrição temporária vôo sobre o espaço aéreo ao redor da explosão. Somente aeronaves de emergência foram autorizados a operar. A restrição é um procedimento padrão.
A Prefeitura teria sofrido danos significativos e o prefeito Tommy Muska, disse em uma coletiva de imprensa que houve um incêndio na fábrica de fertilizantes antes da explosão, na quarta-feira à noite. 
Muska diz que ele é um voluntário e seu capacete foi derrubado quando a explosão rasgou através da planta de fertilizantes em torno de 07:00 de quarta-feira, disse o bombeiro. 
Muska diz que a explosão danificou edifícios num raio de cinco quarteirões ao redor da planta, incluindo uma escola nas proximidades e um lar de idosos. Ele diz que 133 moradores da casa de repouso foram evacuados em segurança. 
Fonte: ABC News e The Associated Press