sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Faleceu Waldir Garcia, uma 'grande alma' que esteve em Tapes

NOTA DE FALECIMENTO:
Com tristeza, o Movimento Ambientalista Os Verdes de Tapes, comunica à todos em Tapes e no país, que faleceu nesta manhã, nosso grande amigo e querido cidadão tapense, Waldir Garcia.
Abaixo, replicamos nota escrita por Ênio Fontoura.

Nossas condolências à todos os familiares desta 'grande alma' que esteve entre nós!

Att. Julio Wandam
Coordenador de Os Verdes/RS
FALECE O MUSICO TAPENSE WALDIR GARCIA
Com extrema tristeza que comunicamos a comunidade tapense o falecimento de um dos seus maiores artistas. O musico, cantor e poeta WALDIR DE SOUZA GARCIA faleceu. A região perde mais uma importante referência da área de comunicação e cultura. O seu legado será sempre lembrado com muito orgulho. O Waldir Garcia era um dos importantes componentes do conjunto musical OS TAPES, que venceu a Calhandra de Ouro, troféu da Califórnia da Canção Nativa de Uruguaiana, com a música Pedro Guará. Foi um dos locutores fundadores da Rádio Tapense, apresentador do famoso programa de calouros “Noite Brasileiras” na década de 60.
Programa realizado nas dependências do Cine Roma

Wado é artista reconhecido na Europa
Waldir Garcia participou juntamente com Wado Barcellos (imagem ao lado) do grupo “Duo em Preto e Branco”. Lançaram dois LPs. Com temáticas sociais o trabalho de Waldir e Wado foram referências para uma geração de militantes que iniciavam a luta contra a ditadura nos anos oitenta. Waldir também realizou trabalhos musicais com Josete Garcia como um musical referenciando a defesa da água como bem natural e de todos.

Na carreira solo Garcia deixou sua marca na obra intitulada “ Aos amigos”. Waldir Garcia foi um dos idealizadores do Acampamento da Arte Gaucha, original e não o comercial que hoje foi deturpado.
Estamos de luto, Tapes está de luto.

Informações: Ênio Fontoura
Imagens: Arquivo Os Verdes/Tapes em Fotos

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Americanos fazem fila para comprar maconha legalizada no Colorado

Americanos fazem fila para comprar maconha legalizada no Colorado
Lojas para a venda da droga com fins recreativos começaram a funcionar na quarta-feira (1º)
O Estado de Washington (noroeste dos EUA) aprovou a legalização da maconha junto com o Colorado, em novembro de 2012, mas lá as lojas só devem abrir dentro de alguns meses.
A lei federal continua enquadrando a maconha como um narcótico ilegal, mas o governo Obama promete dar mais liberdade aos Estados para adotarem regras quanto ao uso recreativo.
No cartaz da BotanaCare, lê-se "Colorado: onde a proibição termina e a diversão começa"
Foto: REUTERS/Rick Wilking
Fonte: Notícias R7/via REDE Os Verdes

Milhões de pássaros morrem em Beebe, Arkansas

Milhões de pássaros morrem em Beebe, Arkansas
18 milhões de pássaros negros mortos na véspera do Ano Novo em Beebe, espécie em risco de extinção
Por Greg Henderson
Beebe, Arkansas - Autoridades estimam que mais de 18 milhões de pássaros negros caíram para a morte em uma área de uma milha dentro de Beebe Arkansas à meia-noite.
Isto marca o quarto ano consecutivo que as aves morreram à meia-noite, na véspera do Ano Novo na mesma área. Este ano o número de aves excede em muito os totais do ano anterior.
"Nós ouvimos a primeira queda dos pássaros às 11:57hs, então, mais de 10 ao longo do próximo minuto", disse o morador Mabel Jean Jackson. "Nós puxamos as cadeiras do gramado para a varanda da frente e não ouvi nada por alguns minutos. Em seguida, à meia-noite o céu caiu. Eles não paravam de cair. Não podíamos ver o chão depois de alguns segundos."
O Meteorologista local, Jeff Baskin, diz que ele começou a monitorar vários grandes massas no radar se movendo na direção de Beebe pouco antes das mortes de aves. Especialistas dizem que parece que os pássaros viajaram de todo o país para a área antes de sua morte.
"Eu acho que o que estamos vendo é uma extinção em massa do melro de asas vermelhas. Quase todas as aves capazes que poderiam viajar pela América do Norte vieram aqui hoje à noite e morreram", diz Mitch Brenner, ornitólogo da UALR. "Eu acredito que menos de 500 das espécies permanecem. Vamos ter que estudar mais, mas é provável que os números estão abaixo da quantidade necessária para sustentar a existência ".
As mortes de Melros em anos anteriores foram atribuídas a fogos de artifício, que assustavam os pássaros. Especialistas dizem agora que provavelmente, não é este o caso.
Fonte: Rock City Times/via REDE Os Verdes