terça-feira, 13 de maio de 2014

Os Verdes apoiam a ONG Patas Dadas

Amigos de Os Verdes, novamente obrigado por cooperarem com a ONG Patas Dadas, que está subindo no ranking da Copa das ONGs, e de 10º lugar ontem as 22 horas, já estão em 4º lugar, com mais de 10.000 pontos da primeira tarefa.
Assim, vamos continuar pedindo apoio para todos, pois este grupo de pessoas ajuda centenas de animais, aqueles que são descartados, feios, debilitados e que ninguém quer, pois são animais de rua, muitos estão doentes e são tratados pelos novos veterinários, que estão estudando na faculdade e que são solidários com os cães e gatos abandonados.

Para ajudar, entre neste link http://ww2.hercosulalimentos.com.br/copadasongs/ e cumpra a etapa de inscrição e download do Avatar da ONG, mas para isso, tem que colocar o CPF para validar o voto e trocar a imagem do Perfil para aumentar a pontuação da ONG Patas Dadas. Muito Obrigado!
Copa das ONGs - Hercosul
ww2.hercosulalimentos.com.br

Valeu por seu apoio ao Patas Dadas
Visite-os no Facebook.

Prêmio Pioneiras da Ecologia

 Click na Imagem para ampliar
Leia o Regulamento no Dropbox de Os Verdes, Click aqui
Baixe a Ficha de Inscrição no Dropbox de Os Verdes, Click aqui
Veja o Folder do evento no Dropbox de Os Verdes. Click aqui
Fonte: REDE Os Verdes/via e-mail

terça-feira, 6 de maio de 2014

II EIMAPI - Encontro Integrado de Meio Ambiente do Piauí

II EIMAPI 
Vem aí... o Segundo Encontro Integrado de Meio Ambiente do Piauí! 

Para quem ainda não sabe, nós do Grupo Ambientalista Universitário Os Verdes do Piauí já estamos nos organizando em Comissões para realizar o Segundo Encontro Integrado de Meio Ambiente do Piauí – II EIMAPI, em data a ser definida no segundo semestre de 2014 entre agosto/setembro/outubro, dessa vez ainda mais diversificado e variado, graças à boa repercussão do I EIMAPI.

Anote e salve aí então os contatos importantes:
- (86) 9457 7131 
nossa linha exclusiva do Grupo Os Verdes do Piauí, com a qual você fala diretamente com o presidente do grupo Kaio Campelo
nesse email você pode nos encaminhar sua manifestação de qualquer forma: dúvida, crítica, sugestão, interesse em participar, colaborar com eventos como o EIMAPI, propor ideias ao grupo, solicitar apoio para montar um núcleo em sua faculdade, etc.

- No Facebook "Grupo Os Verdes do Piauí"

local virtual para interação e troca de mensagens, etc.

- www.osverdespi.blogspot.com.br

no blogue tem algumas postagens sobre ativismo, ambientalismo e ecologia


nosso link com registro de atividades acadêmicas e eventos do grupo

Outra: se você é do tipo comunicativ@, tagarela, desenrolad@ e ativista, por que não participar conosco? É! Ainda estamos cadastrando pessoas nas faculdades para realizar com a gente o EIMAPI. Se você sentir tesão e amor pela causa ambientalista, apareça!

Nós ficamos na Sala Verde "Prof. Deocleciano Guedes" que está situada bem no Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Piauí DCE-UFPI - Campus Min. Petrônio Portella, bairro Ininga em Teresina-PI. 

Nós realizaremos reuniões frequentes para debater, encaminhar e delegar atribuições de gestão de tarefas ao longo de toda a preparação. Avisaremos tudo pelas redes sociais, Facebook do grupo. É muito bom saber que poderemos contar com sua presença e/ou colaboração, seja ela qual for!

Então façam o seguinte, claro se puderem: enviem essa informação a mais 3, 5 ou 10 contatos de vocês, por qualquer forma: pessoalmente numa conversa, no momento em que estiver batendo papo no telefone, no e-mail, via recado ou mensagem de rede social: Twitter, Facebook, LinkedIn etc., isso é opcional de cada um de vocês! 
Veja as preparações para o II EIMAPI:

1980: o ano em que o Brasil parou para esperar pelos jupterianos

1980: o ano em que o Brasil parou para esperar pelos jupterianos
Conheça a sensacional história sobre uma esperada visita alienígena ao nosso país que nunca aconteceu
Imagine que o maluquinho da sua cidade — ou do seu bairro, prédio, enfim… — anuncia para todo mundo que mantém contato direto com seres extraterrestres e que esse pessoal avisou que pretende fazer uma visitinha aqui na Terra. O que você pensaria dessa história toda? Dificilmente você esperaria ansiosamente que uma nave alienígena aparecesse de verdade, não é mesmo?
Pois em 1980, um homem chamado Edílcio Barbosa — também conhecido como “Mensageiro de Júpiter” — anunciou que um disco voador pousaria nos arredores da cidade de Casimiro de Abreu, no Rio de Janeiro. O encontro com os jupterianos tinha local e hora marcados — e não era em um 1° de abril não! —, e ocorreria exatamente às 05h e 40 minutos do dia 8 de março em uma fazenda chamada Nossa Senhora da Conceição.
Além de visitar a Terra, os alienígenas também trariam de volta quatro seres humanos que haviam sido abduzidos anos antes. Por incrível que pareça, muita gente acreditou que a visita realmente aconteceria e, além de atrair um público de milhares de pessoas, o evento inclusive ganhou repercussão internacional — aliás, segundo o emissário de Júpiter, o pouso era de importância mundial e cósmica!
Repercussão internacional
Além da presença de membros da imprensa de vários países, ufólogos, cientistas, ambulantes, curiosos em geral e até de pesquisadores da NASA, todos os órgãos públicos de Casimiro de Abreu foram mobilizados para recepcionar os alienígenas. Até uma equipe da Defesa Civil do Estado foi enviada ao local para garantir a ordem, o hospital local ficou de prontidão para o caso de possíveis emergências e inclusive um orelhão foi instalado próximo à pista de pouso.Nesse local delimitado, a presença de humanos era proibida, pois, do contrário, o disco voador não desceria. Também circulou entre os espectadores uma espécie de “10 mandamentos” dos extraterrestres, que trazia uma série de instruções que deveriam ser seguidas durante o evento.
Comitê de boas-vindas
Como se não bastasse todo o pandemônio criado em torno da chegada do disco voador, a prefeitura de Casimiro de Abreu organizou um comitê de boas-vindas, e a recepção aos jupterianos incluía passeio em carro aberto pelo centro da cidade, café da manhã e até um baile. Os alienígenas também receberiam a chave da cidade, e o coitado do prefeito até chegou a comprar uma enciclopédia para presentear os visitantes.
Mas, apesar da longa espera e da crescente expectativa do público — que não desgrudava os olhos do firmamento —, no local e dia marcados, quando os ponteiros passaram das 05h40 da manhã, a nave espacial não apareceu e a frustração se espalhou entre todos os presentes. O tumulto foi tanto que o “Mensageiro de Júpiter” teve que de ser escoltado para bem longe da multidão para não ser linchado.
Apesar dessa “gafe” sideral, o emissário dos alienígenas tinha uma explicação para a ausência, alegando que o disco voador não desceu por que havia pessoas demais na área de pouso. Edílcio Barbosa faleceu alguns meses mais tarde, depois de anunciar que os jupterianos apresentariam uma prova de sua aproximação, desta vez fazendo uma visita à cidade vizinha, chamada Rio Bonito. E parece que várias luzes bizarras realmente foram avistadas na região!
Curta-metragem
Esta incrível história, embora tenha virado piada no passado — afinal, ela é muito pitoresca mesmo! —, acabou se transformou em um curta-metragem produzido por Clarice Saliby, filha de uma das testemunhas desse evento nacional e cósmico. Batizado de “Efeito Casimiro”, o filme foi lançado no Festival de Cinema do Rio e já foi exibido nos principais festivais de cinema do mundo.
E se fosse Hoje?
Fonte: Mega Curioso

segunda-feira, 5 de maio de 2014

A pirâmide no meio do nada construída para evitar o fim do mundo

piramide fim mundo (1) 
A pirâmide no meio do nada construída para evitar o fim do mundo
Por Geoff Manaugh
Uma enorme pirâmide no meio do nada tenta prevenir o fim do mundo usando um radar. Uma forma geométrica abstrata sob o céu, sem uma pessoa à vista. Poderia ser a cena de abertura em um filme apocalíptico de ficção científica, mas na verdade é uma estrutura real do Exército dos EUA.
A Biblioteca do Congresso americano tem um conjunto extraordinário de imagens que documentam o Stanley R. Mickelsen Safeguard Complex – próximo à fronteira dos EUA com o Canadá – mostrando-o em vários estados de construção e conclusão. E as fotos são impressionantes.
MAIS: As fotos da pirâmide que tentou evitar o fim do mundo
Elas foram tiradas pelo fotógrafo Benjamin Halpern, a serviço do governo americano, e mostram a pirâmide central – ou obelisco, monumento, megaestrutura – que servia para monitorar e abater mísseis na área. Como uma mistura de Gizé e o olho de Sauron, ela olha para todas as direções com seus círculos brancos que tudo veem, buscando objetos invisíveis no ar.
piramide fim mundo (2)


A pirâmide fazia parte do sistema antimísseis dos EUA: seu radar ficaria de olho em mísseis vindos da Rússia para derrubá-los no céu. Ela foi construída durante oito anos, porém funcionou por pouquíssimo tempo, até ser desativada. Como explica o Atlas Obscura: 
O Programa de Salvaguarda foi desenvolvido na década de 1960 para derrubar mísseis balísticos intercontinentais da Rússia. Construído a um custo de US$ 6 bilhões em Nekoma, Dakota do Norte, o local era um enorme complexo… com um gigante sistema de radar em forma de pirâmide, e dezenas de silos para lançar mísseis com ogivas termonucleares. 
No entanto, devido ao seu custo, e a preocupações com a eficácia e com o risco de detonar uma bomba nuclear no Canadá, o programa foi encerrado. Hoje, ele é um esqueleto militar-industrial no meio do nada, ou, nas palavras de um escritor, “um monumento ao medo e à ignorância do homem”. 
Nos documentos, a localização da pirâmide é descrita de forma um tanto absurda: “a nordeste da Estrada Tática; a sudeste da Estrada Tática do Sul”. Como eu disse, ela fica no meio do nada. 
Eu gosto muito que, nessas fotos, a pirâmide me lembra as enormes ruínas maias encontradas em Chichén Itzá. Confira essas fotos para comparação; a última imagem foi tirada pelo fotógrafo Henry Sweet durante uma viagem arqueológica no século XIX.
piramide fim mundo galeria (1)
piramide fim mundo (6)
Uma estrutura foi construída para uma espécie de rastreamento divino de eventos celestes e calendários épicos, à medida que constelações escuras de deuses giravam no céu; a outra estrutura era um templo para a matemática, feito para identificar mísseis à medida que viessem pelo horizonte, um local de advertência antecipada contra o apocalipse. 
É curioso que a pirâmide inacabada seja semelhante também à imagem presente nas notas de dólar, com o Grande Selo dos EUA e seu Olho da Providência que tudo vê. 
As fotos originais no site da Biblioteca do Congresso estão fortemente salpicadas com pó e alguns artefatos de lentes, mas eu limpei minhas favoritas e postei algumas delas aqui. Você pode conferir todas aqui: [Biblioteca do Congresso] 
Confira mais imagens em nossa galeria:
piramide galeria
Fonte: GizModo