domingo, 9 de janeiro de 2011

Exposição de Orquídeas em Tapes/RS

Turistas observam e adquirem orquídeas na Exposição em Tapes/RS

Orquídea é Cultura!
Neste domingo, com grande presença de público, encerrou mais uma exposição de orquídeas na cidade de Tapes/RS. Os turistas aproveitaram para irem as compras e levarem para casa plantas cultivadas em viveiros e orquidários de várias regiões do RS.
O colorido das flores e perfumes no ambiente do Salão Paroquial, mostraram uma beleza sem igual de centenas de espécies de plantas cultivadas em diversos municípios gaúchos.
Estavam presentes produtores e expositores de Guaíba, Ijuí, Carazinho, Bento Gonçalves, Porto Alegre, Lajeado, Sapucaia do Sul, Venâncio Aires, Mato Leitão, São Leopoldo, Santa Cruz do Sul, Cachoeira do Sul, Agudo, Cerro Grande do Sul e de Tapes.
Um dos objetivos do evento era o de resgatar os 50 anos da primeira exposição de orquídeas, ocorrida em 02, 03 e 04 de novembro de 1960, na sede da AABB em Tapes.
O evento a época, contou com o apoio do orquidófilo Eufrédio R. Nunes. Segundo Claudio Alencastro, orquidófilo e organizador do evento nos dias atuais, a presença de Tapes no cenário nacional e internacional dos colecionadores e produtores de orquídeas é algo à ser resgatado, pois daqui foram levadas para diversas partes do mundo, espécies de orquídeas que encantam os olhares dos admiradores e proprietários. Somos pioneiros neste segmento, enfatiza em sua observação.
Senhor Rubens, de Ijuí, levando mais uma espécie para a coleção
Uma destas admiradoras das plantas, é dona Marilia, esposa do senhor Rubens (foto), que se deslocaram da cidade de Ijuí/RS afim de adquirir mais algumas espécies para sua coleção particular.
Tapes também é reconhecida como Capital Estadual da Espécie 'Cattleya leopoldii", pela grande presença destas orquídeas em suas matas da zona costeira interna da Laguna dos Patos.
Existem outras espécies catalogadas nos ambientes naturais da cidade, sendo que muitas delas em ritmo de extinção.
Os cuidados com as orquídeas para que exista um melhor desenvolvimento são os seguintes:
Devem ser cultivadas com maior proporção de luz, humidade e ventilação, isso significa que se adaptam melhor fora de casa, com algumas excessões como os Phalaenopisis, Vandas e Paphiopediluns.
A grande maioria das orquídeas, como Cattleyas, Laelias, Oncidiuns, Dendrobiuns requer para um bom desenvolvimento as seguintes condições:
Local: pode ser uma árvore, fixando-se as plantas nela ou cultivando-se sob ela, penduradas em vasos.
Quem pode dispor de um pequeno telado, é o ideal, pode fazê-lo contra um muro dando-se assim uma leve inclinação para que se possa colocar um plástico por cima nos períodos de chuvas prolongadas.
Luz: devemos evitar que árvores ou paredes façam sombra demais, a luminosidade ideal situa-se em torno de 40% de luz solar, com sombrite (tela de sombra), é fácil obter a luminosidade adequada.
Rega: não há necessidade de molhar muito, deve-se regá-la somente quando o substrato estiver seco. Entre regas o ideal é pulverizá-la para manter a umidade relativa em torno da planta elevada, porém, no verão evitando-se o horário de sol mais forte. Em períodos de chuvas prolongandas deve-se proteger as plantas para evitar o apodrecimento das raízes. Os dendrobiuns a partir do fim de maio deve-se cortar a água, se não tivermos muitas mudas ao invés de flores. Toda a planta que estiver com botões deve ser retirada da chuva para não perdê-los.
Beleza das orquídeas encantam os visitantes a exposição
Ventilação: devemos escolher um local bem ventilado mas que não tenha correntes de ar muito fortes nem muito frias.
Fonte informações
Orquidário Rincão, visite o site
Publicado pela REDE Os Verdes

Um comentário:

Dilmar Gomes disse...

Que coisa bacana, um evento desse nível.
Parabéns para Tapes.
Um grande abraço