.

.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Em Rede: AGIREORA Network

ONG ITALIANA FAZ VÍDEO CONTRA ROUPAS DE PELE DE ANIMAIS
A organização não-governamental (ONG) italiana AgireOra apresentou hoje em Milão um vídeo para sensibilizar estilistas e consumidores quanto ao uso de roupas feitas com pele de animais. "É um vídeo que desmente aqueles que dizem que os animais são criados em condições de bem-estar e que é possível produzir pele de modo ético", explicou Marina Berati, membro da entidade. O mercado de roupas de pele está em queda há anos, mas nos últimos dias, durante a feira de moda feminina de Milão, que ocorre até a próxima segunda-feira, alguns destes modelos despontaram na passarela. "É o tipo de casaco que não se pode vestir sem sentir vergonha",
destacou Berati. O vídeo, que na semana que vem será projetado em Paris em ocasião da
semana de moda da capital francesa, foi produzido por ativistas da instituição Animal Defenders International, que se infiltraram em 30 centros de criação na Finlândia. No documentário, há imagens de animais presos em gaiolas minúsculas e em péssimas condições de higiene, sendo que muitos deles apresentam doenças.
Fonte: ANSA
Contexto original, click no Link

Cabeça de estátua de avô de Tutancâmon é encontrada em Luxor

Cabeça de estátua de avô de Tutancâmon é encontrada em Luxor
CAIRO - Uma colossal cabeça do rei Amenhotep III, o avô de Tutancâmon, esculpida em granito vermelho 3.000 anos atrás, foi descoberta em Luxor, confirmou o ministro da Cultura do Egito, Farouk Hosni, neste domingo.
Polida e mostrando "características jovens esculpidas", a cabeça de 2,5 metros de altura pertence a uma estátua de Amenhotep III.
Cientistas realizaram testes de DNA e tomografia computadorizada em uma série de múmias e identificaram Amenhotep III como o avô de Tutancâmon, o rei adolescente fruto de uma relação incestuosa entre Akhenaten e sua irmã, ambos descendentes de Amenhotep III. Hourig Sourouzian, encarregado da missão de conservação, disse que a cabeça de Amenhotep é um dos 84 artefatos desenterrados no templo funerário em Luxor.
"Nós coletamos uma ampla quantidade de peças de granito vermelho da estátua que ficava na parte sul do templo funerário de Amenhotep III", disse Sourouzian, acrescentando que as peças estão sendo restauradas.
Fonte: Reuters

Tempestade “Xynthia” faz, pelo menos, 40 mortos

França
Tempestade “Xynthia” faz, pelo menos, 40 mortos
Por Redacção Bola.PT
A tempestade “Xynthia”, que durante o fim-de-semana tem vindo a assolar território gaulês, já provocou a morte de, pelo menos, 40 pessoas.
Os números, provisórios, foram avançados pela Protecção Civil francesa. A região da Vendeia, no Oeste do país, foi a mais castigada pelo mau tempo, com 12 vítimas mortais já confirmadas.
Além das vítimas mortais, o mau tempo deixou mais de um milhão de casas sem electricidade.
A tempestade “Xynthia” já é considerada a pior intempérie a atingir a França desde 1999, quando o mau tempo provocou a morte de 88 pessoas.
Fonte: Site Bola Portugal

Tsunami panic after Chile earthquake

Tsunami panic after Chile earthquake
Residents look at a collapsed building in Concepion following a magnitude 8.8 earthquake
JAPAN was warned of the possibility of 10ft waves early today as a tsunami swept across the Pacific after the huge earthquake that struck Chile early yesterday.
The first 12ft tsunami waves generated by the earthquake hit French Polynesia and the Chatham Islands in New Zealand.

On an island off Chile the high waves swamped a village with five people dying and 11 missing but elsewhere there were no reports of damage though authorities warned that higher tides could come later.
Waves of up to 6ft hit Hawaii at about midday local time, washing over a low-lying park near the city of Hilo.

Read More in Times Online

Water shortage rains on the parade of dancers at Indian Holi festival

Water shortage rains on the parade of dancers at Indian Holi festival
A chronic water shortage will put a dampener on the Hindu festival of Holi in India today after revellers were warned not to use dangerously low drinking supplies for traditional rain dances.
Water consumption in Mumbai soars during the annual festival of colours. The causes are twofold: first comes the celebratory soaking that accompanies dancing in the streets; later, millions of gallons are used to wash away the coloured powders flung at each other by worshippers marking the arrival of spring.

Read more in Times Online

Polícia obrigada a intervir na Cidade Velha de Jerusalém

Polícia obrigada a intervir na Cidade Velha de Jerusalém
Por Redacção Bola.PT
A polícia israelita foi forçada a intervir, este domingo, para dispersar cerca de 20 manifestantes palestinianos que apedrejavam turistas na Cidade Velha de Jerusalém.
Os distúrbios tiveram lugar junto à mesquita de al-Aqsa, um dos lugares mais sagrados para o Islão. Na origem dos protestos está a decisão, tomada esta semana pelo Governo israelita, de incluir o Muro das Lamentações e a mesquita de al-Aqsa na lista de património protegido.
Fonte: Site Bola - Portugal

Mau tempo: 27 estradas cortadas e sete condicionadas

Mau tempo: 27 estradas cortadas e sete condicionadas
Por Redacção Bola.PT
O mau tempo que se tem feito sentir no território nacional está a provar o corte de 27 estradas e o condicionamento de outras sete, de acordo com um balanço do comando geral da GNR efectuado durante a tarde de domingo.
«Temos bastantes estradas cortadas e condicionadas um pouco por todo o pais», afirmou fonte do comando geral da GNR citada pela edição online do Público.
A maior parte das estradas cortadas ou condicionadas são vias secundárias. No entanto, há também auto-estradas afectadas, nomeadamente a A27 (cortada junto a Braga), a A14 (próximo da Figueira da Foz), ou a A8 (entre as Caldas da Rainha e Alcobaça).
Ao contrário do que sucedeu no sábado, quando o principal motivo do corte de vias foi a queda de árvores devido ao vento, este domingo a maioria das situações identificadas está relacionada com desmoronamentos e inundações.
Fonte: Site Bola - Portugal

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Belo Monte: a volta triunfante da ditadura militar?

Instalação da usina hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu (PA) deverá inundar uma área total de 440 km2 – um terço da área de Itaipu. Estudos dos anos 80 previam a inundação de 1.225 km2. Imagem Terra Magazine.
Belo Monte: a volta triunfante da ditadura militar?
Artigo de Leonardo Boff
O governo Lula possui méritos inegáveis na questão social. Mas na questão ambiental é de uma inconsciência e de um atraso palmar. Ao analisar o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) temos a impressão de sermos devolvidos ao século XIX. É a mesma mentalidade que vê a natureza como mera reserva de recursos, base para alavancar projetos faraônicos, levados avante a ferro e fogo, dentro de um modelo de crescimento ultrapassado que favorece as grandes empresas à custa da depredação da natureza e da criação de muita pobreza.

Este modelo está sendo questionado no mundo inteiro por desestabilizar o planeta Terra como um todo e mesmo assim é assumido pelo PAC sem qualquer escrúpulo.
A discussão com as populações afetadas e com a sociedade foi pífia. Impera a lógica autoritária; primeiro decide-se depois se convoca a audiência pública. Pois é exatamente isto que está ocorrendo com o projeto da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu, estado do Pará.
Leia mais no Portal ECODEBATE

Cansaço crônico e o consumo de alimentos mortos

Cansaço crônico e o consumo de alimentos mortos
Artigo de Américo Canhoto
“Que bom se o mundo acabasse em barranco prá gente poder morrer encostado”
Tem dias que o cansaço e o desânimo bate tão forte que temos vontade de ir desta para uma melhor – claro que da boca prá fora; pois, morremos de medo do que vamos encontrar do outro lado da vida; se, a morte representasse a solução de nossos atuais problemas; a maioria já tinha vazado para o lado de lá, para emagrecer; nascer cabelo; livrar-se: dos congestionamentos do trânsito; das enchentes; das malas sem alça dos em torno; das dívidas; da necessidade de trabalhar para pagar impostos que não pediu – ou para conseguir aquela aposentadoria eterna sem precisar passar em nenhum concurso. Mas, pelas fofocas espirituais que se ouvem por aí; não é nada disso; ao que tudo indica lá as coisas funcionam sem férias eternas; protecionismo; corporativismo – do lado de lá não tem mamata; é tudo na base do trabalho e da conquista – Então, o negócio é a gente ir quebrando o galho por aqui mesmo; tentar melhorar a qualidade de vida e arranjar mais disposição para enfrentar o batente do dia a dia.
Se o cansaço que vem aumentando e pegando pesado está nos matando; se nossa vida está se tornando um problema; para resolvê-lo; o primeiro passo é ler o enunciado para encontrar a solução.

Primeira questão: É um problema físico? Mental? Afetivo? Emocional? Espiritual? Falta de objetivos de vida? Hábitos inadequados? Um pouco de cada coisa?
Leia mais no Portal ECODEBATE

CNBB emite nota crítica à concessão de licença ambiental para Usina de Belo Monte

Para gerar energia será represada a maior parte do Rio Xingu em um trecho conhecido como Volta Grande, no Pará. Canais levarão a água até uma casa de máquinas, enquanto uma porção do rio ficará com o fluxo de água reduzido. (Foto: EIA-RIMA/Montagem Globo Amazônia)
CNBB emite nota crítica à concessão de licença ambiental para Usina de Belo Monte

Belo Monte: 'Não é possível apoiar processos que ameaçam a vida de comunidades tradicionais e destroem o meio ambiente', afirma a CNBB
Os bispos do Conselho Episcopal Pastoral da CNBB (Consep) emitiram uma nota na manhã desta quinta-feira, 25, em que manifestam apoio à posição dos bispos do Pará e do Amapá em relação à construção da usina hidrelétrica Belo Monte, no rio Xingu. “Manifestamos nossa grande preocupação ao saber que a licença prévia já foi concedida pelo IBAMA, permitindo o leilão para a construção e exploração da referida Usina”, dizem os bispos.
O Consep reafirma a posição da Igreja favorável a um desenvolvimento que respeita a vida e a participação das famílias atingidas na discussão de projetos com o da usina Belo Monte. “Lamentamos que órgãos governamentais, entidades e pessoas que se dizem de acordo com esses parâmetros, os neguem na prática, como ocorre nessa etapa que prepara a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte”, afirma a nota, que é assinada pela Presidência da CNBB.
Leia mais no Portal ECODEBATE

Denúncia em REDE: Licença para destruição ambiental na Villa Mimosa em Canoas

Movimento Ambientalista Os Verdes de Tapes/RS denuncia licença para destruição ambiental em Canoas
Prezados Senhores do Ministério Público Estadual e SEMA/FEPAM,
Pelo presente encaminhamos notícia-crime, sobre situação que envolve patrimônio ambiental e cultural da cidade de Canoas, que está para ser atingido por decisão de liberação de licença ambiental para a construção de empreendimento na conhecida Villa Mimosa nesta cidade. Será mata nativa que se encontram no Domínio da Mata Atlântica que serão derrubadas para construção de prédios residenciais.
Provocamos a iniciativa deste órgão para interceder a favor do interesse ambiental e difuso desta comunidade e que possamos evitar a destruição de Patrimônio ambiental e cultural de Canoas.

Atenciosamente

Júlio Wandam
Coordenador de Os Verdes/RS
osverdes.rs@gmail.com
Mais:
Leia a notícia da Licença e os argumentos contrários da ONG da Villa Mimosa
Em Rede: Portal ECODEBATE

Protetores dos animais pedem o fim da Cavalgada do Mar no centro da Capital

Protetores dos animais pedem o fim da Cavalgada do Mar
Grupo pede o fim da iniciativa, que já teve a morte de dois cavalos desde sábado Diversas entidades de proteção aos animais realizaram uma manifestação na tarde desta sexta-feira, na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini, no centro de Porto Alegre.
Eles protestam contra a Cavalgada do Mar, iniciativa organizada por movimentos tradicionalistas todos os anos no litoral do Estado.

O grupo pede o fim da atividade. Na opinião dos defensores dos animais, os cavalos que participam do trecho de 240 quilômetros são submetidos a maus-tratos. O percurso, que teve início no sábado, já matou dois animais. Manifestantes usaram máscara de cavalos e vestiram camisetas pedindo o fim da cavalgada.
Fonte: Zero Hora
Foto:Adriana Franciosi

O Humano no ritmo atual

Trabalha de acordo com a lei do menor esforço.
E, por conta disso, enfrenta filas.

A destruição na Ilha da Madeira

Na minha opinião, esta é uma das mais impressionantes imagens dos efeitos do devastador temporal na Madeira, no passado dia 20 de Fevereiro.
Um amigo tinha-me referenciado a destruição da Capela das Babosas (ou oficialmente Capela da Nossa Senhora da Conceição), mas uma coisa é ouvir dizer, outra é poder verificar visualmente.
Origem: http://caoepulgas.blogspot.com/

Lixeira flutuante ignorada no Atlântico Norte

Lixeira flutuante ignorada no Atlântico Norte
Investigadores comparam-na à Ilha de Lixo do Pacífico Norte
No Atlântico Norte existe uma lixeira flutuante de detritos de plástico de densidade comparável à Ilha de Lixo do Pacífico Norte, que tem sido "extremamente ignorada", revelaram investigadores.
Segundo um estudo de duas décadas apresentado no Encontro de Ciências do Oceano, que decorre desde o início da semana até sexta-feira, em Portland, nos Estados Unidos, os detritos flutuantes são constituídos por pedaços de plástico utilizado em inúmeros produtos de consumo, incluindo sacos. A investigação, realizada por cientistas e estudantes da Associação da Educação para o Mar (Sea Education Association), efectuou o maior e mais extenso registo de concentração de detritos de plástico realizado em qualquer oceano.
Os detritos foram recolhidos através de redes de malha fina, lançadas a partir de um navio de investigação, que recolheram detritos de plástico e pequenos organismos marinhos da superfície marítima, nas regiões das Caraíbas e Atlântico Norte.
Detritos encontrados eram maioritariamente de pequena dimensão
Kara Lavender Law, da Sea Education Association, referiu à BBC que os pedaços de plástico recolhidos pelas redes eram maioritariamente de pequena dimensão (um centímetro de largura) e que "mais de 80 por cento das recolhas foram feitas entre os 22 e os 38 graus norte". A densidade máxima de concentração de detritos de plásticos encontrada foi de 200 mil pedaços por quilómetro quadrado, "um máximo que é comparável à Ilha de Lixo do Pacífico Norte", salientou Kara Lavender Law. A investigadora realçou também não ser ainda possível estimar a área de concentração dos detritos, uma vez que "estão muito dispersos e são pedaços de plástico muito pequenos". O impacto destes detritos flutuantes no ambiente marinho ainda está por identificar, mas a investigadora assinalou que "muitos organismos marinhos consomem estes plásticos e isto tem um efeito negativo, particularmente nas aves marinhas".
Fonte: Ciência Hoje em Portugal

Iceberg com tamanho do Luxemburgo desprendeu-se dos glaciares da Antárctida

O B9B em colisão (Imagem: Neal Young, Australian Antarctic Division)
Iceberg com tamanho do Luxemburgo desprendeu-se dos glaciares da Antárctida
Fenómeno pode produzir grandes alterações na circulação oceânica e biodiversidade da região
Um iceberg do tamanho do Luxemburgo desprendeu-se dos glaciares da Antárctida. Segundo investigadores australianos e franceses o B9B (assim baptizado), que atinge 97 quilómetros de comprimento, colidiu com o Mertz Glacier Tongue, este mês, e criou um novo iceberg de 78 quilómetros.
Os cientistas temem que o fenómeno produza grandes alterações na circulação oceânica e ainda afectar níveis de oxigénio nos mares; já que qualquer interrupção na produção de água fria na região pode modificar as correntes e os padrões climáticos. Neal Young, um glaciologista da Divisão Australiana da Antárctida, disse que ambos os pedaços desprendidos se estão a afastar a 150 quilómetros da área e prevê-se que continuem pela costa, para Sul.
Outras das preocupações são o efeito que este acontecimento possa ter na Europa, nas próximas décadas, tendo em conta que poderá significar que venham ventos mais agrestes do Atlântico Norte e outros distúrbios excepcionais na biodiversidade, incluindo na grande colónia de pinguins da Antárctida. Este é um dos maiores troços jamais deslocados, segundo o registo dos últimos anos.
O glaciologista francês Benoit Legresy sublinhou que o glaciar já estava a soltar-se, “como um dente quase a cair”, ou seja, “era uma questão de tempo”.
Em 2002, já se tinha deslocado um iceberg a 200 quilómetros da região e, em 2007, outro do tamanho da Singapura desprendeu-se do glaciar Pine Island, na zona ocidental.
Mais em Ciência Hoje

Terremoto no Chile causa destruição e morte

Sobe para 85 o número de mortos por terremoto no Chile, diz Bachelet
Forte tremor de magnitude 8,8 ocorreu às 3h34 da madrugada.Segundo presidente, número se refere apenas à região de Maule.

Do G1, com agências internacionais

O terremoto de 8,8 graus de magnitude que atingiu a região central do Chile na madrugada deste sábado (27) deixou ao menos 85 mortos até agora, disse a presidente do Chile, Michelle Bachelet. Segundo o ministro do Interior chileno, Edmundo Perez Yoma, o número oficial de mortos é de 82.

Veja fotos do terremoto no Chile

O terremoto, de cerca de um minuto de duração, ocorreu às 3h34 (horário local de verão, o mesmo de Brasília) e estremeceu prédios na capital, Santiago, a 325 km de distância. Várias regiões da cidade ficaram sem energia e muitos chilenos, com medo, saíram às ruas.

Pelo menos 13 réplicas de magnitudes entre 6,9 e 6,2 ocorreram nas horas posteriores ao primeiro tremor, Escritório Nacional de Emergência (ONEMI) do Chile.

O tremor foi sentido nos países vizinhos, inclusive no Brasil. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de São Paulo informaram que receberam chamados para verificar pequenos tremores em vários bairros da capital paulista.

O terremoto atingiu a região central do Chile, perto de Concepción, 400 km ao sul de Santiago, segundo o Institutoprofundidade, em Maule, a 99 km da cidade de Talca.

Leia, a seguir, algumas das consequências do terremoto no Chile:

AEROPORTO

Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). O epicentro do tremor foi localizado no mar, a 59 km de FECHADO

O Aeroporto Internacional de Santiago foi fechado por tempo indeterminado. A empresa aérea TAM cancelou três voos entre São Paulo e Santiago, no Chile, neste sábado.

ALERTAS DE TSUNAMI

Tsunami provocada pelo tremor atingiu a Ilha Robinson Crusoé, próxima a Valparaíso. Na Ilha de Páscoa, também na costa chilena, foi ordenada a retirada dos moradores por conta do risco de tsunami. O Centro de Advertência de Tsunamis do Pacífico, dos Estados Unidos, afirmou que um tsunami pode causar danos na costa do arquipélago do Havaí.

ESTADO DE CATÁSTROFE

Michelle Bachelet, que sobrevoa de helicóptero as regiões atingidas pelo tremor, declarou "estado de catástrofe" nas regiões de Maule, Bio Bio e La Araucanía.

REGIÕES ATINGIDAS

O jornal local “La Tercera” publicou em sua edição on-line um número parcial de mortos por região, que até as 11h49 locais totalizavam 60 pessoas. principal atingida foi a região de Maule, onde ocorreu o epicentro do tremor, com 34 registros.

OUTROS TERREMOTOS

O terremoto ocorreu a poucos dias de se completarem 25 anos de outro tremor que causou centenas de mortes e destruiu várias localidades no litoral central do Chile, em 3 de março de 1985.

* Com informações das agências de notícias EFE, France Presse e Reuters

CANASVIEIRAS : MORTE ANUNCIADA

CANASVIEIRAS : MORTE ANUNCIADA
Por JAMES PIZARRO - Prof. Universitário
jamespizarro@hotmail.com

Areia cheia de bitucas de cigarro. Papéis. Embalagens plásticas. Palitos de madeira dos queijinhos assados e picolés. Latas de cerveja. Sabugos de milho.
E não se diga que não existem lixeiras. Porque elas existem de trinta em trinta metros. E os garis, em dupla, rastelam a praia bem cedo. Mas o povo não colabora.
Banheiros públicos não existem ao longo de toda a praia. Trinta ou quarenta mil pessoas urinando e defecando dentro da água. Águas pululando de coliformes fecais.
Turistas voltam para casa e não há á
gua nas torneiras nem para o banho pós-praia.
E nem para fazer comida. Revolta dos turistas nas imobiliárias contra a falta de água. Nos hotéis ainda existem grandes reservatórios de água. Caixas d*água que não são limpas há anos. Mas muitos hóspedes se queixam da falta de água. E do preço das diárias diante da falta de água.
Mobilidade urbana prejudicada. Estressante. Autoridades deixaram para arrumar a pista justo na época do veraneio. Formam-se engarrafamentos demoníacos. Para ir ao centro da cidade : uma hora e meia. Mais uma hora e meia para voltar. Perde-se uma manhã ou tarde para ir ao centro. Quem usa os ônibus corre o risco de tomar um tiro ou ser assaltado nos terminais rodoviários. Basta que traficantes resolvam tirar suas diferenças e discutir pontos de venda no terminal.
Fugas diárias de presos das cadeias e dos presídios. Arrombamentos. Ausência de policiamento ostensivo na praia. Os ladrões ficaram tão ousados que roubaram a casa do coronel chefe da polícia militar estadual.
Venda informal de todo tipo de alimento e produtos na praia sem que a fiscalização se faça presente de forma continuada. Milho em água quente e suja, queijo acondicionado em temperatura inadequada.
O famoso "choripan", car
ne de procedência duvidosa assada na carrocinha e colocada dentro do pão. Pastéis. Sanduiches. Cocadas. Dezenas de nordestinos vendendo redes. E também vestidos de praia, chapéus, cangas. E milhares de óculos falsificados. E mais colares e pulseiras metálicas. Tudo ao arrepio da lei. Às vezes, não se consegue conversar na praia porque os vendedores e camelôs chegam em hordas, de trinta em trinta segundos, e o turista tem de dizer "obrigado, não quero". Centenas e centenas de cães errantes defecando e urinando na praia, ao lado de crianças brincando. Para não falar nas madames e dondocas que passeiam com seus cães pela coleira.
Esgotos sendo lançadas diretamente na praia. Jornais publicam locais proibidos para banho. Perto do trapiche desemboca um rio de fezes e urina. Durante a noite inteira a praia é iluminada por pedras de crack incandescentes. Baderneiros gritam pelas ruas desrespeitando a lei do silêncio. Não há para quem reclamar. Ou se reclamam ou reclamaram, certamente não foram ouvidos.
Há dias em que a faixa de areia da praia desaparece. Até hoje não se implementou o famoso plano de dragagem que faria a praia aumentar de largura.

Estão matando a galinha dos ovos de ouro. Ano a ano diminui o número de veranistas. Aumenta a desocupação de hotéis e pousadas.

Eu decidi, por escolha do meu coração, passar os últimos anos de minha vida aqui.
Pois amo esta praia. Adoro esta ilha da magia.
E não posso me calar diante do processo que deterioração que ela está sofrendo.

Para quem reclamar ?
Fonte: Antes que a Natureza Morra
Imagens: Feliciano Menezes

HOJE: Encontro Estadual do Partido Livre no Rio de Janeiro

CONVITE
ENCONTRO ESTADUAL E POSSE DA EXECUTIVA ESTADUAL RJ
Temos o prazer de convida-lo (a) para o encontro estadual do LIVRE,que celebrará a posse da primeira executiva estadual do Rio de Janeiro. O LIVRE é um partido político em processo de legalização que tem como objetivos principais a LIBERDADE DE EXPRESSÃO, O LIVRE ARBÍTRIO SOBRE SEU CORPO, SEXUALIDADE E RELIGIOSIDADE.
Defende os direitos humanos, o acesso a cultura para todos, o eco desenvolvimento, o desarmamento , o fim dos monopólios da comunicação, os software livres, educação gratuita e de qualidade e emprego e moradia para todos. O LIVRE que foi fundado no dia 19 de dezembro de 2009, já conta com 15 diretórios estaduais e a estadual do Rio de Janeiro, mobiliza pessoas em cerca de 40 municípios do estado.

Contamos com sua presença
27/02/2010 - 10h
Local: Auditório do SINDIPETRO
AV: Passos, 34 - Centro - Rio de Janeiro
Informações : 21 22107254

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A Amazônia - Vídeo da Fundação Villas-Bôas



A controvertida tematica do "desenvolvimento sustentavel" divide as opiniões no mundo.
A Amazonia pertence geograficamente aos 9 paises citados no clip e sua preservação e desenvolvimento devem ser executados por essas nações soberanas de acordo com suas leis.
Patrimonio mundial em função do que ela representa para a vida no planeta sem que isso de direitos à outras nações de se apoderarem de um espaço fisico como se "elas" pudessem nos ensinar o que devemos fazer em nossa "casa".
Não podemos nos servir dos modelos que elas apresentam, pois ja provaram sua incompetencia, não são capazes de cuidar do seu ecossistema e nem de sua gente ...
A Fundação Villas-Boas precisa de colaboradores conscientes de que estarão preservando e desenvolvendo responsavelmente um ecossistema extremamente importante para a humanidade e ao contrario do que disse Al Gore, a Amazonia é nossa SIM, e um homem de bem sabe que para preservar esse patrimonio, a nacionalidade é o que menos importa... pois a vitoria sera do planeta.
Fonte: Youtube

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Luzes se mostram nos céus

"Luzes se mostram nos céus aos que não têm malícia, não especulam nem esperam espetáculos visuais."
"Las luces en el cielo se muestran a los que no tienen malicia, no especulan ni esperan espectáculos visuales."
"Lights show up in the skies to those who have no malice, do not speculate, or expect to see wondrous sights."
"Des lumières se montrent dans les cieux à ceux qui n’ont pas de malice, ne spéculent pas mentalement et n’attendent pas non plus de spectacles visuels."

"Lichter erscheinen am Himmel denjenigen, die ohne Bosheit sind, nicht spekulieren und auch keine visuellen Schauspiele erwarten."

"Lumoj montriÄas en la Äieloj al tiuj, kiuj ne estas malicaj, ne spekulacias nek atendas vidajn spektaklojn."

Trigueirinho

Equipes especiais de resgate são enviadas para a Ilha da Madeira

Equipes especiais de resgate são enviadas para a Ilha da Madeira
Lisboa - A Autoridade Nacional de Defesa Civil de Portugal enviou hoje equipes de submarinistas, especialistas em buscas e em medicina legal para a ilha da Madeira, afetada neste sábado por um temporal que deixou pelo menos 38 mortos, 101 feridos e um número sem determinar de desaparecidos.
O secretário regional de Assuntos Sociais, Francisco Ramos, declarou aos meios de imprensa portugueses que o número de vítimas ainda poderia aumentar e explicou que o Governo regional "está à espera das equipes especializadas de resgate".
O objetivo destas equipes "é apoiar as operações de socorro que estão sendo realizadas na Madeira", onde também mais de 250 pessoas tiveram que ser desalojadas de suas casas, informou a Defesa Civil.

O temporal que afetou no sábado a ilha provocou deslizamentos de terra e inundações, que deixaram várias infraestruturas inutilizadas.

O aeroporto de Funchal, a capital do arquipélago dos Açores, começou a restabelecer seu tráfego, após permanecer fechado boa parte do sábado.

A Defesa Civil informou que agora trabalham no restabelecimento das vias de comunicação e avaliam-se os danos nas infraestruturas.

Madeira está situada a 860 quilômetros ao sudoeste de Lisboa e nas duas de suas cinco ilhas habitadas, Madeira e Porto Santo, vivem mais de 260 mil pessoas.
Fonte: EFE

Repartición de “plata” a Cambio del voto.

Repartición de “plata” a Cambio del voto
Por Harold Wilson Montúfar Andrade
Estos últimos días he escuchado, las desventuras económicas y las preguntas apocalípticas de varios colombianos, que luego de un año de haber sido víctimas del despojo financiero producido por el capital especulativo de las “pirámides” y en medio de los más altos niveles de desempleo y pobreza económica, los ha llevado a averiguar si en alguna campaña política de Senado y Cámara existe repartición de “plata” a cambio del voto.
Les he contestado, que algunos candidatos avalados con capitales de dudosa procedencia, probablemente estén pagando los votos del 14 de marzo, pero que si aún vendiendo el voto al principal postor, el mejor negocio que se debe hacer en esta campaña es votar y votar bien...
Click e leia mais em Montufar > http://montufarconsultores.blogspot.com/2010/02/el-precio-y-el-
valor-del-voto.html

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Relembrando "Uma verdade inconveniente"

Enviado por Vitor Buaiz, Vitória-ES
Relembrando "Uma verdade inconveniente"
Por Carlos Cardoso Aveline
No seu filme e livro de 2006 "Uma verdade Inconveniente" o ex-vice-presidente norte-americano Al Gore adota um ponto de vista antecipado já no final do século 19 pelo teosofista William Q. Judge.
Estudioso de filosofia esotérica, Judge escreveu sobre os Ciclos e as Eras da evolução humana em seu livro "O Oceano da Teosofia", cuja primeira edição foi publicada nos Estados Unidos em 1893. É pouco provável que Gore, cujo embasamento é dado pelas pesquisas de vanguarda da ciência atual, tenha lido ou mesmo ouvido falar de William Judge.
As duas obras, de 1893 e 2006, se referem ao mecanismo pelo qual uma nova era glacial subitamente se espalha sobre uma grande área do planeta. Essa é uma possibilidade existente agora, de acordo com vários cientistas atuais, e isso, apesar do poderoso lobby que financia cientistas para dizer o contrário.
Ao abordar as mudanças de ciclos geológicos, Judge descreve em seu livro clássico vários mecanismos típicos de uma transição para uma nova era glacial:
1) "A respeito dos grandes cataclismos que ocorrem no começo e no fim dos grandes ciclos, as principais leis que governam seus efeitos são aquelas do Karma e Reincorporação ou Reencarnação, acontecendo sob a lei cíclica.
Não apenas o homem é regido por essas leis, mas cada átomo de matéria também, e a massa de ma
téria está sendo constantemente submetida a mudanças ao mesmo tempo que o homem. Ela deve portanto exibir alterações correspondentes àquelas pelas quais o pensador está passando. No plano físico, os efeitos são trazidos por fluidos elétricos e outros, que em conjunto com os gases agem sobre os sólidos do globo. Na mudança de um grande ciclo, eles alcançam o que pode ser chamado de ponto de explosão e causam convulsões violentas das seguintes categorias: (a) Terremotos, (b) Inundações, (c) fogo, (d) Gelo."
2) "Os terremotos podem ser trazidos, de acordo com essa filosofia, por duas causa gerais; primeiro, rebaixamentos ou elevações sob a crosta terrestre devido a calor e vapor, segundo, mudanças elétricas e magnéticas que afetam a água e a terra ao mesmo tempo. Essas últimas têm o poder de tornar a terra fluídica instantaneamente sem derretê-la, assim causando deslocamentos imensos e violentos em grandes ou pequenas ondas. Atualmente, esse efeito de vez em quando é visto em distritos propensos a terremotos, onde essas causas elétricas atuam em menor escala."
3) "Enchentes de alcance geral são causadas por deslocamento de água por um rebaixamento ou elevação da terra, e por esses combinados com mudanças elétricas, que induzem uma descarga copiosa de umidade. A última não é o mero esvaziamento de uma nuvem, mas uma súbita transformação de vastos corpos de fluidos e sólidos em água."
4) "Incêndios universais vêm de mudanças elétricas e magnéticas na atmosfera, pelas quais a umidade é retirada do ar e este é transformado em uma massa ígnea; e, em segundo lugar, pela expansão do disco solar magnético em direção a sete centros magnéticos, dessa forma queimando o globo."
A seguir vem o parágrafo específico em que William Judge expressa a mesma idéia que seria desenvolvida e ampliada por Gore no início do século 21.
Diz Judge:

"Cataclismas de gelo vêm não apenas de alterações súbitas dos pólos, mas também de temperaturas baixas devidas à alteração de correntes fluidas quentes no mar e de correntes magnéticas quentes na terra, sendo as primeiras conhecidas pelo homem e as segundas não. Os estratos mais baixos da umidade são subitamente congelados e vastas extensões de terra cobertas em uma noite por vários metros de neve. Isso pode facilmente acontecer nas Ilhas Britânicas se as correntes quentes do oceano forem desviadas do seu litoral." (1)
Essas linhas parecem ser confirmadas pelo que Al Gore escreve em 2006, sobre o mesmo assunto. Gore é ecologista há décadas. Estuda as questões climáticas desde os anos 1980, quando era senador.
No seu livro mais recente, ele aborda o processo de aquecimento do clima global, provocado pelo famoso ‘efeito estufa’, cuja causa é o verticalmente crescente excesso de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera.
Ele descreve o p
rocesso, cientificamente documentado, de derretimento de gelo na região dos pólos do nosso planeta.
Como alguns estudantes de filosofia esotérica sabem, o derretimento de gelo nos pólos pode estar diretamente ligado às mudanças periódicas de orientação do Eixo Terrestre (pólos norte-sul) em relação ao Sol. Tais mudanças são mencionadas por Helena Blavatsky em seus escritos. O derretimento altera toda a "distribuição e equilíbrio de peso" ao longo da superfície do nosso planeta, e assim pode modificar a orientação dos pólos. A matéria geológica em nosso planeta é muito mais plástica e fluida, e muito menos "sólida" do que alguém poderia pensar à primeira vista.
Duras rochas são a exceção; a fluidez é a regra.
As temperaturas crescentes e o derretimento em grande escala de glaciares nos pólos são de fato apenas os efeitos iniciais de uma mudança muito maior na fisiologia do planeta. Gore escreve:
"O derretimento do Ártico pode mudar de forma profunda todos os padrões climáticos do planeta. Os cientistas chamam o clima global de ‘sistema não linear’ — apenas uma maneira sofisticada de dizer que as mudanças não são graduais. Algumas podem ocorrer de repente, em grandes saltos, como já ocorreu no passado." (2)
Ele prossegue:
"Os cientistas nos ensinam que a melhor maneira de compreender o clima do planeta é considerá-lo uma espécie de motor que redistribui o calor do Equador e dos trópicos para os pólos. A Terra absorve muito mais energia solar entre o Trópico de Câncer e o Trópico de Capricórnio, pois o sol fica diretamente sobre essa região o ano todo."
Nos pólos, ocorre o contrário:

"Em contraste, no Pólo Norte e no Pólo Sul os raios de sol batem apenas de forma oblíqua. Cada um dos pólos recebe luz solar apenas metade do ano, ficando a outra metade em completa escuridão. A redistribuição do calor do Equador para os pólos impulsiona as correntes marítimas e de vento — como a Corrente do Golfo e as correntes de jato (‘jet streams’). Essas correntes vêm seguindo um padrão mais ou menos igual desde o fim da última era glacial, há 10 mil anos — antes ainda da construção das primeiras cidades. Interferir no trajeto dessas correntes teria consequências incalculáveis para toda a civilização. Contudo, a crise climática tem potencial para isso."
Nas linhas acima, Gore menciona o fato bem conhecido de que o planeta saiu de uma era glacial há cerca de 10 mil anos atrás.

É interessante notar que, segundo as "Cartas dos Mahatmas" – uma coleção de documentos de filosofia esotérica – há cerca de 11.500 anos atrás Poseidon, a última e grande ilha de Atlântida, “afundou de modo súbito”. (3) Terá sido por causa de uma inundação? Sem dúvida. Terá a inundação sido causada por um repentino derretimento de gelo em grande escala? Provavelmente.
O paradoxo é que um aquecimento inicial produz um derretimento de gelo, que leva a uma nova era glacial, que demora às vezes mil anos. Quanto à duração da era glacial, deve-se ver o final da p. 149, perto do mapa maior no livro de Gore.
Assim, o "derretimento" que afundou Atlântida 11.500 anos atrás poderia estar vinculado ao processo de início de uma era glacial. As datas parecem coincidir, falando em termos gerais, já que cerca de 10 mil anos atrás nós tivemos o final de uma era do gelo. Mas Gore usa a idéia de 10 mil anos com flexibilidade, pressupondo uma margem de erro de dez por cento.
Voltemos agora à descrição do que está ocorrendo no momento presente. Gore afirma (p. 149) :
"A temperatura média no mundo é de cerca de 14,5 graus centígrados. Um aumento de 2,7 graus centígrados significa, na verdade, um aumento de apenas 0,5 graus ou 1,0 grau centígrado no Equador, porém mais de seis graus no Pólo Norte, assim como um acentuado aumento na periferia da Antártida.

Dessa maneira, todas essas configurações dos ventos e das correntes oceânicas, que se formaram durante a última era do gelo e têm se mantido relativamente estáveis desde então, hoje se encontram em risco."

E ainda:

"Nossa civilização nunca passou por uma mudança ambiental semelhante a esta, nem remotamente. Os padrões climáticos de hoje existiram durante toda a história da civilização humana. Todos os lugares do mundo – cada cidade, cada fazenda – se localiza, ou foi desenvolvida com base nos mesmos padrões climáticos que sempre conhecemos."

O que diz Al Gore com relação às correntes oceânicas mencionadas por William Judge? O ex-vice-presidente norte-americano escreve:
"Segundo os cientistas, um componente do sistema do sistema climático global que, para nossa surpresa, é muito frágil, é o Atlântico Norte, onde a Corrente do Golfo encontra os ventos frios que vêm do Ártico e atravessam a Groenlândia. (...) As correntes oceânicas estão todas unidas (...) formando a Corrente Transportadora Oceânica Global ou Cinturão Termohalino Mundial (‘Global Ocean Conveyor Belt’)."
Nesse ponto Gore acrescenta, referindo-se à ilustração que representa as correntes oceânicas no mapa do mundo:
"As partes vermelhas desse sistema de circulação contínua, abaixo, representam a água superficial aquecida; a mais conhecida é a Corrente do Golfo, que flui ao longo da costa leste da América do Norte. As partes azuis são as correntes oceânicas frias, mais profundas, que fluem no sentido oposto, para o sul."

É um sistema de reciclagem permanente de águas quentes e frias. O texto prossegue:

"Há cerca de 10 mil anos aconteceu algo que talvez possa acontecer de novo. Quando o manto de gelo que recobria a América do Norte derreteu, formou um gigantesco lago de água doce, que na margem leste era contido por um enorme dique de gelo. Os atuais Grandes Lagos são os remanescentes daquela época. Certo dia, por fim, esse dique de gelo se rompeu, e a água doce se despejou no Atlântico Norte. Quando essa quantidade sem precedentes de água doce inundou o Rio São Lourenço (St. Lawrence River) e alcançou o mar, a ‘bomba dágua’ se desligou. A Corrente do Golfo praticamente parou de fluir, deixando de levar à Europa Ocidental o calor provindo de sua evaporação. Em consequência, a Europa voltou a passar por uma era do gelo, por um período de 900 a 1.000 anos. E essa transição aconteceu com bastante rapidez. Alguns cientistas hoje se preocupam seriamente com a possibilidade de que esse fenômeno volte a ocorrer."

Essas afirmações são muito semelhantes à tese de William Q. Judge.

Naturalmente, o tema merece mais estudo e pesquisa. Não é difícil perceber que a Teosofia e a sua Doutrina dos Ciclos de Tempo pode ajudar-nos a compreender o momento atual da civilização. E isso nos ajudará a comprender melhor a nós próprios e as possibilidades de ação das gerações atuais, assim como as suas oportunidades de agir de modo correto diante dos desafios atuais.
NOTAS:
(1) “The Ocean of Theosophy” William Q. Judge, Theosophy Company, 1987, 172 pp., see p. 124.
(2) “Uma Verdade Inconveniente”, Al Gore, Ed. Manole, SP, 2006, 328 pp. Veja as pp.149-151. Dados da edição em inglês: “An Inconvenient Truth”, Al Gore, Rodale, Inc., PA, USA, 2006, 328 pp. See pp. 148-151.
(3) “Cartas dos Mahatmas Para A. P. Sinnett”, dois volumes, Editora Teosófica, Brasília, 2001, coordenação editorial Carlos Cardoso Aveline, ver Carta 93-B, volume II, p. 118.
Comentário do Jornal dos Amigos

Conceitos esotéricos estão no plano da imaginação e transcende aos limites do conhecimento científico. Mas os fatos trazidos por Al Gore são fantásticos e vale a pena ver o filme, principalmente por jovens, para uma aula de cidadania planetária. Não é demais afirmar que o consumo desenfreado de recursos naturais é uma ameaça à vida em nosso planeta.

Estragos na Ilha da Madeira

Imagens: JN Sapo/Internet
Estragos na Ilha da Madeira
A dimensão dos estragos e da catástrofe que se abateu onde sobre a ilha da Madeira, está longe de ser unicamente da responsabilidade da forte precipitação que se abateu sobre a ilha.
É óbvio que nesta altura mais do que procurar responsabilizar quem quer que seja, interessa sim, cuidar dos feridos e dos sobreviventes e criar as condições para que estes vejam a sua vida normalizada o mais rapidamente possível.

Contudo, retomando a ideia do primeiro parágrafo, este tipo de consequências não se devem somente à forte precipitação, mas sim à falta de ordenamento e de planeamento, um apanágio deste país.
O "homem", insiste em não respeitar a mãe natureza. Insiste em impermeabilizar encostas, construindo onde não deveria construir. O "homem" insiste em desflorestar, o que também não ajuda nada.
O "homem" continua a colocar ribeiras a correr entre "paredes de betão", não permitindo a infiltração das águas nos terrenos adjacentes, o que tem como consequência o aumento da velocidade da água, que depois leva tudo o que encontra, à sua frente. Aliás ontem, a primeira coisa que me ocorreu ao ver as imagens da tragédia, foi precisamente, ver que na ilha da Madeira, mais do que a excepção, esse confinamento das ribeiras a meros canais de betão, é a regra na ilha.

Os resultados de tais escolhas ficaram ontem bem patentes.

Repito só que não quero responsabilizar este ou aquele. O objectivo do presente post é sobretudo de alertar, porque tragédias como a que ocorreu na Madeira, poderão facilmente ocorrer em algumas cidades do Continente, como Lisboa, Porto, Albufeira, etc etc, basta só que chova com uma intensidade anormal.
Para lá da tragédia, o país e os seus responsáveis deverão começar a pensar seriamente em como resolver o crónico problema da falta de ordenação. As leis até existem, a sua aplicação é que continua a ser ineficaz.

Leia mais no Blog Em 2711

Ambientalistas do RS comemoram decisão da Justiça

Ambientalistas do RS comemoram decisão da Justiça
As ONGs do RS parabenizam os ativistas em defesa do meio ambiente e as autoridades do Judiciário que se manifestaram contra as Usinas de Tacuarembó e Jaguari. Segundo o ambientalista do Ingá (Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais), Paulo Brack, parece que existe "um" reconhecimento do trabalho dos ativistas e ambientalistas, lembrando que em declaração, o Secretário substituto de Irrigação disse: "– Isso só pode ser atitude de algum movimento contra barragens".
As barragens, que tiveram protestos e ações do movimento ambientalista contra a insana-irrigação de mega empreendimentos (as duas barragens irão destruir com mais de 1100 hectares de mata em galeria, o que equivaleria, segundo dados dos EIA-RIMAs a mais de 1,5 milhão (um milhão e meio) de árvores nativas, 80 % não existentes em nenhum viveiro do Estado, alerta Brack, em envio para as REDES ambientalistas de comunicação.
Segundo ele "desaparecerão os principais habitats (matas) e que correspondem ao único abrigo de animais ameaçados de extinção como gatos-do-mato, veados, etc".
As manifestações contrárias as obras, surgiram após negarem estudos sérios de alternativas locacionais, bem como ausencia de estudo de alternativas de dimensão do empreendimento e sem um estudo de zoneamento da bacia, para que as áreas mais frágeis do ponto de vista da biodiversidade ou mais propícias para estas construções, questionáveis até, pois serviriam para irrigar os mega-plantios de eucalipto das pasteiras de celulose, como Stora Enso, Votorantim e Aracruz.
A Apedema/RS, em envio para a REDE, solicita que as entidades envolvidas, da região ou de outras que queiram manifestar alguma informação sobre o ocorrido após o embargo, que mandem por e-mail seus comentários.
Fonte: REDE APEDEMA/RS