domingo, 21 de julho de 2013

Nova comissão chilena velará por direitos dos povos indígenas

Nova comissão chilena velará por direitos dos povos indígenas
Organizações não governamentais chilenas informaram sobre a criação da Comissão de Observação e Defesa dos Direitos Humanos dos Povos Originários
Essa entidade é uma resposta à repressão policial registrada em vários pontos do território nacional, particularmente nas regiões da La Araucanía e dos Ríos. Segundo seus criadores, esse organismo realizará a partir de agora o seguimento das situações de perseguição, repressão e perdas de patrimônio ambiental por parte dos distintos povos indígenas presente no Chile.
Viviana Díaz, Prêmio Nacional de Direitos Humanos, disse que é inaceitável que em diversos pontos do país se ignore o direito à consulta dos povos indígenas e tribais guardados na Convenção 169 da Organização Mundial do Trabalho (OIT).
Neste sentido, a também dirigente da Agrupação de Familiares de Detidos Desaparecidos disse que a razão da criação da Comissão é fazer saber a todos os que hoje se encontram nas prisões que têm direito a um julgamento justo.
Eles têm direito a um justo processo judicial, trata-se de não maltratar a um povo ao qual roubaram pouco a pouco suas terras e não tem nem sequer o direito a serem escutados como corresponde, enfatizou Díaz.
Por sua vez, o presidente da junta da Federação de Estudantes da Universidade Católica, Diego Vela, disse que o trabalho desta Comissão estará enfocado em como desde hoje nos fazemos todos cargo dos direitos humanos dos povos indígenas.
Podem ser feitas reformas concretas neste tema, em eliminar, por exemplo, a Lei Antiterrorista; dar liberdade aos presos políticos mapuches e, sobretudo, respeitar uma cultura desconhecida e que justamente deveria ser um de nossos princípios como país, enfatizou.
Finalmente, a porta-voz da Rede pelos Direitos Educativos e Linguísticos dos Povos Indígenas, Elizabeth Pilquil, se referiu à repressão cultural que se registra nas cadeias onde permanecem presos dirigentes mapuches.
No território chileno existem nove povos indígenas (Aimara, Quechua, Atacameño, Kolla, Diaguita, Rapanui, Mapuche, Yagán y Kawésqar) e sete que já desapareceram (Caucahué, Chango, Picunche, Cunco, Chono, Aónikenk e SelkâÖnam).
A Comissão de Observação e Defesa dos Direitos Humanos dos Povos Indígenas está formada pela Comissão Ética Contra a Tortura no Chile, e as federações de estudantes das universidades Católica (FEUC) e do Chile (Feuch).
Também a integram, a Corporação Mais Democracia, a Rede pelos Direitos Educativos e Linguísticos dos Povos Indígenas, e a Central Unitária de Trabalhadores (CUT).
Fonte: Prensa Latina

Nenhum comentário: