terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Morre na Itália, escritor e ecologista brasileiro: Julio Cesar Monteiro Martins


Morre na Itália, escritor e ecologista brasileiro: Julio Cesar Monteiro Martins
um adeus ao saudoso amigo!
Possivelmente em 1992 - não me vem à mente a data certa de sua realização - estávamos reunidos na Aldeia de Arcozelo, antiga fazenda de escravos transformada em centro cultural, por Paschoal Carlos Magno - o maior centro cultural da América Latina em área. Na foto, o Júlio Cesar gesticula em debate com Albina Cusmanich, no Seminário d'OS VERDES - Movimento de Ecologia Social, onde - salvo melhor juízo - aprovamos a Carta de Meios, na sequência da longa vida que demos à nossa Carta de Princípios.
O Julio foi parte fundamental de um pedaço significativo da história da ecologia no Brasil. Fundador do Partido Verde brasileiro, não durou muito na estrutura por seu caráter indomável, por sua alteridade inabalável, por seu perfil revolucionário - falo das microrevoluções de Guatari. Mas Julio era também marcante em seu humor inteligente, em suas análises cirúrgicas a respeito da política e em sua feroz rebeldia.
Logo nos identificamos nos idos dos 80', ainda no PV. Eu, ele, Sérgio Ricardo, Léo Fernandes, Gustavo Berner, Roberto Rocco, Flávio Lazaro, Claudio Maciel, Mauro Cerutti. E, depois da saída, nOS VERDES, muitos outros vieram. Julio era um pouco mais velho e muito mais sábio. Nos ensinou muito!
Íamos para a Toca do Julio, sua suíte construída na cobertura localizada na rua Octávio Carneiro, em Icaraí. Líamos e relíamos as Três Ecologias, de Felix Guatari, e ele ainda explicava o que significavam aquelas ideias todas. Julio foi o principal redator do grupo. Tomou a frente para escrever a Carta de Princípios, a Carta de Meios, o texto da Ecologia Generalizada.
O Julio se foi. Soube logo após o Natal. Faleceu no dia 24, em Lucca, na Itália - onde vive há mais de 20 anos. Deixou três filhos. Eu só conheci o mais velho e quando ainda era bem novo. O Julio foi um cara genial e sua memória ficará por todas as nossas vidas.
Vejam o que disse sua esposa em mensagem gentilmente enviada a amigos do Brasil e Itália:
"Hoje Julio decidiu nos deixar. Estava na hora, despediu-se tranquilo. Foi em paz, lúcido,protegido pelo amor da família e dos amigos, sem sofrimento.
Decidiu adormecer, entrando devagarinho no sono eterno.
Enfrentou a doença como guerreiro que era, com coragem, sem poupar forças, com fé.
A sua fé laica sempre foi aquela das esperanças, porque ele era mesmo assim: um homem que sabia contar-se uma realidade mais feliz, um homem que voava e imaginava coisas bonitas.
A nós que sobrevivemos resta a missão de proteger e fazer crescer em saúde seus filhos amados. Minha parte será cuidar dos filhos humanos.  A vocês peço o favor  de cuidarem dos diversos filhos de papel e  Arte gerados por ele, assim
Julio continuará presente entre nós.
A ele, meu companheiro por dez anos, meu marido, pai de Beatrice, prometi o último presente: uma celebração com todos os amigos ao lado dele. Uma festa, porque os brasileiros amam as festas e Julio  mesmo neste aspecto era deliciosamente brasileiro."
Vejam o que saiu em parte da mídia:



Julio será imortal através de suas ideias e pensamentos. Além dos textos ecológicos, Julio produziu muita crítica à ditadura, ao sistema, escreveu contos e poesias.
Soube pela Coluna do LAM (http://colunadolam.blogspot.com.br/2014/12/a-morte-precoce-de-julio-cesar-monteiro.html) que o Julio produziu filmes também. Muito irado!!!
Eu ia entrar em contato com ele em janeiro. Vinha pensando nisso. É que o Roberto Rocco, meu irmão, acabou de gravar as músicas que fez com letras do Julio. É, o Julio também foi letrista, e produziu duas músicas em conjunto com meu irmão: Átila e Índios! Se conseguir, posto o link aqui...
Acho que o Julio merece uma homenagem. Merece ter sua obra organizada, sua história contada. Ele é meu amigo, mas isso só me permitiu viver de perto com sua mente inquieta, sua criatividade à flor da pele, sua sagacidade e me permitiu crescer como pessoa, como cidadão!
Vou sentir saudades, todos vamos. Especialmente sua família, sua mulher, seus filhos, seu irmão. Mas vendo suas fotos sinto sua força, sua presença.
Quero chamar os amigos para preparar uma homenagem. Já falei com André Luz e Pedro Aranha. 

Julio Cesar Monteiro Martins, PRESENTE!!!

Publicado no Blog de Rogério Rocco

Nenhum comentário: