sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

No Brasil 'Rainha da motosserra' é nomeada nova Ministra da Agricultura

Senadora brasileira Kátia Abreu, conhecida pelos críticos como "Senhorita Desmatamento" e "Rainha da Motosserra". 
Fotografia: Bloomberg / Getty Images
No Brasil 'Rainha da motosserra' é nomeada nova Ministra da Agricultura

Em um movimento controverso, presidente do Brasil, Dilma Rousseff nomeou a defensora agronegócio, Kátia Abreu, como nova Ministra da Agricultura do país.
A Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, despertou a ira dos ambientalistas com a nomeação de uma polêmica defensora do agronegócio e do desmatamento em áreas protegidas para conservação, como sua nova ministra da Agricultura.
Kátia Abreu, que foi apelidada de "rainha da motosserra" por seus inimigos, está incluída em um novo gabinete do Governo Brasileiro, que premia aliados políticos que apoiaram Rousseff em sua estreita vitória na reeleição recente.
Abreu é uma figura de destaque no lobby "ruralista", o que levou o governo a enfraquecer código florestal do Brasil. Em debates no Congresso e em sua coluna de jornal mal-humorada, ela pediu mais estradas pela Amazônia, o controle do Congresso sobre demarcação de reservas indígenas, monoculturas mais eficientes, e à aprovação de organismos geneticamente modificados" com sementes "terminator".
A cargo é um passo para ambições maiores para Abreu. Em entrevista ao The Guardian deste ano, Abreu disse que queria tornar o Brasil o maior produtor agrícola do mundo. Ela também expressou seu desejo de imitar a ex-primeira-ministra do Reino Unido Margaret Thatcher, e disse que ela estava se preparando para disputar a Presidência um dia.
Abreu diz que ela é uma defensora do desenvolvimento sustentável e insiste em que a agricultura brasileira pode superar os EUA, sem mais desmatamento.
Mas sua promoção a Ministra horrorizou muitos ativistas ambientais. Em uma declaração intitulada "Senhorita Desmatamento é o nova ministra da agricultura," o Greenpeace alertou que o governo Dilma Rousseff foi agora definido como em 'curso alarmante'.
"Ao escolher Kátia Abreu, a presidente confirmou que o caminho que o governo vai tomar nos próximos anos vai colocar o agronegócio acima do meio ambiente", disse a nota, afirmando que o senadora é uma figura importante na destruição da floresta e supressão dos direitos dos trabalhadores rurais e dos povos indígenas.
Reforçando essas preocupações, o novo Ministro da Ciência e Tecnologia será Aldo Rebelo - um homem com reputação de cético frente as mudanças climáticas. Em um tweet postado há alguns anos, Rebelo comentou um período de frio em São Paulo para zombar das manifestações contra do aquecimento global e contra a hidrelétrica de Belo Monte.
"Olá, São Paulo, frio aqui, hein? Onde estão os defensores do aquecimento global agora? Nas lojas, comprando o último aquecedor elétrico ...! Viva Belo Monte! ", Disse ele.
Rebelo foi ministro dos esportes, onde foi amplamente criticado pelos atrasos e relações públicas 'pobres' que marcaram os preparativos para a Copa do Mundo deste ano.
Fonte: REDE Os Verdes/via Facebook
Com Informações: The Guardian/UK

Um comentário:

Dilmar Gomes disse...

Durma-se com um barulho desses, meu caro! No fundo a nomeação da ministra motossera, é um escárnio na direção do meio ambiente.
Um abraço.