quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Dezenas de famílias têm casa alagada em Tapes

Dezenas de famílias têm casa alagada em Tapes
Água passou de 1m50cm em diversos pontos da cidade
Por Kamila Almeida
A chuva que não dá trégua invadiu a casa de dezenas de famílias em Tapes. Choro e revolta. Esse foi o clima na cidade de 16,5 mil habitantes durante toda a terça-feira. Idosos sendo carregados nos ombros de policiais e voluntários, crianças chorosas sendo erguidas para escapar da água que passou de 1m50cm em diversos pontos.
No bairro Vila Nova, pelo menos 14 famílias tiveram de deixar as suas casas. Muitas buscaram abrigo na casa de familiares. Outros, cuja residência dos parentes também estava submersa ou não dispunha de espaço suficiente para abrigá-los ficaram na rua sem saber para onde ir. É o caso de Cláudia Rosane Santos Flores, 30 anos, e Helena Barbosa da Silveira, 43 anos. Sentiram a água avançar pela altura da cama durante a madrugada. Ás 5h começaram a retirar os pertences.
— A coisa mais triste desse mundo. Tinha comida boiando pela casa, junto om os ratos, que invadiram lá em casa. Só não perdemos as crianças porque tiramos com pressa — desabafa Helena.
Luis Fernando da Silva Ribeiro, 23 anos, passou a manhã ajudando os vizinhos a recuperar o que puderam, incluindo roupas, colchões e eletrodomésticos.
Próximo dali, no Arroio Teixeira, a Brigada Militar passou pelas casas, convencendo os moradores a deixarem o imóvel.
Maria Luisa Corareski, 50 anos, entrou em pânico ao ver a água avançar em direção à porta do quarto. Ela sobre de enfisema pulmonar e precisa de um tubo de oxigênio para respirar. Teve de deixar a casa e os quatro filhos chorando de preocupação. Foi levada para o hospital do município.
Na casa da vizinha Selomir Duarte Cardoso, 61 anos, a água batia quase no joelho. Não teve escolha. Foi levada juntamente com a filha e os netos para um abrigo improvisado na igreja de Tapes.
No bar da família de Nilza Oliveira da Silva, 54 anos, todos relutavam para deixar o local. Três deles espantavam a água com vassoura inultimente.
A prefeitura de Tapes ainda não contabilizou quantos são os desalojados e desabrigados, já que muitos saíram de casa por conta.
Os dois bairros mais atingidos foram o Vila Nova e Arroio Teixeira. No último, uma retroescavadeira, ajudava equipes da prefeitura a retirar areia do arroio para ajudar no escoamento da água. 
Fonte: RBS

Nenhum comentário: