segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A quem interessa!? por Ana Paula de Carvalho

A quem interessa!?
A PETROBRAS sempre foi avaliada por ser uma empresa de excelência, um dos maiores símbolos da soberania nacional, até ao momento próximo passado em que dentre outras mazelas tentaram trocar o nome para PETROBRAX, americanizando com a desculpa de que seria mais fácil de pronunciar pelos gringos.
Perfurações a 5 km de profundidade são quase impossíveis, a 7,5 km que é onde se encontra o Pré-sal (e daí para mais fundo), necessitam de tubos de Carbonite para aguentarem a pressão tectônica além da altíssima temperatura gerada por esse atrito.
Somente um governo muito medíocre aposta o seu sucesso numa exploração de risco desse tamanho, mas mais importante do que isso é toda a especulação envolvida nesse empreendimento.
Fazer o dinheiro mudar de mãos é muito mais importante do que viabilizar obras ou projetos, isso é secundário. Percebam por exemplo, esta pequena história: O PT cria através dos seus recursos um Agente X (entenda-se OGX, MMX, XXX e daí por diante), para capitalizar esse agente pegam o que já foi uma das maiores 10 empresas do mundo a PETROBRAS e paulatinamente a vão delapidando/sucateando para chegar ao valor irrisório que o Agente X possa comprar e através dela desviar recursos financeiros e alimentar a máquina corrupta que está instalada em todos os partidos e instâncias governamentais.
O que não contavam é que a extração do Pré-sal fosse tão profunda ao ponto de se tornar “inviável”. Por outro lado, o prejuízo da PETROBRAS pode ser mais fictício do que real, já que a ideia é privatizar a empresa e novamente torna-la um exemplo de sucesso, mas nas mãos de terceiros da iniciativa privada.
Somos autossuficientes em quase tudo, porém pagamos os preços mais caros do mundo em tudo, energia, combustível, impostos e qualidade de vida ZERO. O que precisamos nos perguntar é até onde o BRASIL chegará no caminho que está trilhando.
Estamos sempre falando de Heranças Malditas, desde a colonização, a monarquia, a república, o governo militar, o governo de X, Y e Z, mas a verdade é que ninguém assume que não tem competência para gerir, porque a corrupção é muito maior do que a necessidade de construir um país de futuro.
A culpa não é dos nossos antepassados ou antecessores de sermos um completo fracasso como nação, mas de nós mesmos que toleramos tudo isso de cabeça baixa como se fôssemos gado em currais eleitorais.
Por Ana Paula de Carvalho
Engenheira Sanitarista
Em reposta a solicitação de Regina Rabello em: http://www.facebook.com/regina.docoutorabello/posts/339834066151146?comment_id=1676455&notif_t=comment_mention
Fonte: REDE Os Verdes/via Facebook

Nenhum comentário: