domingo, 21 de março de 2010

Pai é agredido e filho é morto a tiros por vigilantes de empresa de celulose

Pai é agredido e filho é morto a tiros por vigilantes de empresa de celulose
O crime ocorreu na última quarta na zona rural de Mucuri e a empresa Fibria Celulose quer que a polícia apure os fatos
MUCURI –- Os trabalhadores rurais Osvaldo Pereira Bezerra, 53 anos, e seu filho Henrique Souza Pereira, 24 anos, estavam indo de moto para casa na região de Nova Brasília, em Mucuri, extremo sul baiano, quando foram abordados por quatro vigilantes, que prestam serviços de segurança à empresa de celulose Fibria. Segundo Osvaldo, os vigilantes o espancaram de forma violenta, chegando a quebrar o seu braço, e numa atitude covarde mataram a tiros o filho do lavrador.
De acordo com o Sul Bahia News, os vigilantes contaram na Delegacia de Polícia de Mucuri que estavam procurando um grupo que furtava madeira em uma área de propriedade da Fibria, quando avistaram os dois, pai e filho e uma terceira pessoa, que fugiu. A vítima teria ameaçado os seguranças com uma moto serra ligada e que eles teriam atirado para se defender.

Por meio de nota, a Fibria Celulose lamentou o ocorrido e pediu a “apuração dos fatos pela polícia”.

Fonte: recebido por e-mail
Em Rede: Instituto Biofilia

Nenhum comentário: