sábado, 20 de março de 2010

Protestos das Damas de Branco começam a derrubar a ditadura em Cuba

Protestos das Damas de Branco começam a derrubar a ditadura em Cuba
Um grupo de 60 Damas de Branco, mulheres familiares de 75 opositores prisioneiro político cubanos detidos em 2003, protestaram nesta sexta-feira pelas ruas de Havana, pelo quinto dia consecutivo, rodeadas de policiais e centenas de partidários do governo fascista e genocida do ditador Raúl Castro.
Os policiais e asseclas da ditadura insultaram e vaiaram as mulheres, em uma clara provocação, mas não houve incidentes maiores. As mulheres saíram da casa de sua porta-voz, Laura Pollán, com flores na mão e roupas brancas, em duas filas, como é habitual nos protestos que se repetem desde que os dissidentes foram condenados a penas de até 28 anos de prisão, acusados de "mercenários" dos Estados Unidos. Elas levantaram o braço direito e fizeram um "L" com os dedos polegar e indicador da mão espalmada, significando "Liberdade".
La policía cubana y el Ministerio del Interior acosa y reprime a las Damas de Blanco en su tercera manifestación pacífica para recordar el 7mo aniversario de la Primavera Negra.
Certamente não é o "L" de Lula, que aprovar a ditadura cubana, sua dinastia ditatorial comunista, e a falta de liberdade na ilha caribenha. Ainda há 53 prisioneiro políticos. Após desfilar por 20 minutos, as Damas de Branco entraram em uma igreja católica do centro da cidade para assistir à missa.
Fonte: VIDEVERSUS

Nenhum comentário: