domingo, 8 de janeiro de 2012

Navio na Nova Zelândia se parte e agrava desastre

Cargueiro Rena: segundo a Marinha, a população deve se afastar da área do vazamento
Navio na Nova Zelândia se parte 
e agrava desastre
Encalhado na costa da Nova Zelândia desde outubro, navio se partiu espalhando pelo mar contêineres e detritos e gerando receios sobre um novo vazamento de petróleo
Wellington - Um navio cargueiro encalhado na costa da Nova Zelândia desde outubro se partiu em dois, espalhando pelo mar contêineres e detritos e gerando receios sobre um novo vazamento de petróleo. O caso do navio Rena, que pertence a gregos mas é registrado na Libéria, já havia sido descrito como o pior desastre ambiental marítimo da Nova Zelândia antes de a parte de trás da embarcação, atingida por muitas ondas, se separar da outra metade durante a noite de sábado.
Autoridades marítimas afirmaram que a parte dianteira do navio permanece presa em sua posição original, mas a popa se distanciou pelo menos 30 metros da proa e está "se movendo significativamente", empurrada por ondas de 6 metros. A tempestade que provocou a divisão da embarcação vai continuar por mais três ou quatro dias, segundo o porta-voz da agência marítima neozelandesa, Ross Henderson.
Segundo autoridades, até 300 dos quase 880 contêineres que estavam no navio foram perdidos quando a embarcação se partiu. Desses 300, cerca de 30% estavam equipados com aparelhos de monitoração e em torno de 30 contêineres já foram localizados. Além disso, foi observado um vazamento de petróleo do navio. Alex van Wijngaarden, comandante da equipe nacional de resposta ao desastre, disse que o petróleo poderá chegar à tona por volta da meia-noite de domingo. 
Fonte: REDE Os Verdes/via e-mail

Nenhum comentário: