quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Programa Terra Legal estimula desmatamento na Amazônia, diz Imazon

Imagens: Internet
Programa Terra Legal estimula desmatamento na Amazônia, diz Imazon
Por Altino Machado
O desmatamento na Amazônia Legal voltou a subir pelo segundo mês consecutivo, em agosto, após um ano em queda, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, 14, pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), para quem isto é conseqüência do programa Terra Legal, que distribui a posseiros títulos de terras públicas na região.
Em agosto de 2009, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon registrou 273 km² de desmatamento na Amazônia Legal. Se comparado com agosto de 2008, quando o desmatamento alcançou 102 km², houve um aumento de 167%. Porém, cerca de 46% (125 km²) desse desmatamento pode ter ocorrido antes, pois estava situado em áreas cobertas por nuvens nos meses anteriores.

O desmatamento em agosto de 2009 foi maior no Pará (76%), e em menor proporção em Mato Grosso (8%), Amazonas (6%) e Rondônia (5%).
Os demais estados contribuíram com cerca de 5% do desmatamento.
No Pará, o desmatamento ocorreu de maneira mais concentrada no trecho da BR-163, que vai da fronteira com o Mato Grosso até Itaituba; na área de influência da rodovia Transamazônica entre os municípios de Marabá e Uruará e em São Félix do Xingu.
Os municípios mais desmatados estão localizados no Pará. A liderança do desmatamento coube a São Félix do Xingu (36 km²) seguido por Altamira com 26,3 km², Novo Repartimento com 23,5 km² e Novo Progresso com 21,2 km².

O desmatamento foi expressivo nas Áreas Protegidas atingindo 48% do total no mês a maior proporção de desmatamento registrada pelo SAD.
As Unidades de Conservação mais afetadas pelo desmatamento foram APA Estadual Triunfo do Xingu (na Terra do Meio) com 18,7 km² desmatados e Floresta Nacional do Jamanxim (BR- 163, Pará) com 4,2 km² e a Terra Indígena Apyterewa (na Terra do Meio, Pará) com 10 km².
Foi possível monitorar com o SAD 92% da Amazônia Legal (excluindo-se o Maranhão) em agosto de 2009. Os dados de degradação florestal de agosto serão divulgados no próximo boletim.

Fonte: Blog da Amazônia

Nenhum comentário: