sábado, 9 de janeiro de 2010

Cachorrinho verde é encontrado em ninhada em Campo Bom (RS)

Cachorrinho verde é encontrado em ninhada em Campo Bom (RS)
Imagine se deparar com uma ninhada de cachorros recém-nascidos e verificar que um deles é verde. Pois foi essa situação que deu um susto na família Passos, em Campo Bom (RS). A cadela Mimosa, de seis anos, deu à luz sete cãezinhos na madrugada de quarta-feira (6), um dos quais tem cor verde. O veterinário Marcos André Klein, no entanto, explica que a incrível história do cachorrinho verde não é nenhuma raridade.

O industriário aposentado Alzir José dos Passos, 64 anos, conta que Mimosa estava com os filhotes embaixo do assoalho da casa, na parte traseira do terreno. Na última quinta-feira, ao retirar os cachorros de lá, a família levou um susto. Correria e gritaria foram as reações. “Ainda não o levamos ao veterinário para saber a razão disso.” Esposa de Passos, a funcionária pública aposentada Irena, 61, diz que não entende por que o fato ocorreu e não sabe quem é o cachorro que deixou prenhe a cadela. Ela conta que seu neto quer muito o cachorrinho, que está sendo a estrela da casa.
Cachorrinho verde e a cadela Mimosa. (Foto: Rodrigo Rodrigues/Diário de Canoas)
A família ainda não sabe se ficará com o cãozinho, que também está despertando a curiosidade dos vizinhos.
Especialista diz que é normal
Apesar de a situação ser estranha, o veterinário Marcos Klein explica que isso é um caso normal e também não é uma raridade. Segundo Klein, o líquido amniótico que fica dentro da placenta, que envolve os filhotes, tem coloração verde. “No momento que eles nascem e saem da placenta, cabe à mãe lamber o filhote para fazer a limpeza do cãozinho.”

Se isso não ocorre, o líquido seca, deixando o animal por alguns dias com essa pigmentação. “É impossível geneticamente um cão nascer com a pelagem verde.” O veterinário também explica que isso ocorre principalmente com cachorros de cor branca. “Neles podemos notar essa coloração provocada pelo líquido da placenta. Basta passar um pano úmido no animal que a cor sairá”, afirma o profissional.
Fonte: Diário de Canoas

Nenhum comentário: