.

.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Carta aberta do movimento LGBT do Brasil às entidades de defesa do meio ambiente

Carta aberta do movimento LGBT do Brasil às entidades de defesa do meio ambiente
Nós consideramos a preservação do meio ambiente um direito humano fundamental em conformidade com a Constituição deste país,  e,  consideramos a ameaça fundamentalista um problema que atinge a toda a sociedade incluindo até o próprio entorno, o ambiente natural.
Aqui no Brasil recentemente a bancada evangélica no Congresso aliou-se à bancada ruralista, uma manobra para pressionar o governo na questão do Código florestal.
O fundamentalismo religioso constitui uma força política emergente cujo efeito mais notável tem sido a deletéria influência no Parlamento e no Executivo corroendo os pilares do laicismo, secularismo e democracia, violando sistematicamente os direitos humanos, em especial os das minorias sexuais, negligenciando também a problemática do Ecossistema.
Nos EUA a ‘’Aliança Cornwall’’, por exemplo, um grupo de ativistas da direita cristã que se dedica a combater ações contra o aquecimento global convocou um time de organizações religiosas conservadoras antigay (The Family Research Council, Focus on the family, Woman for America, entre outras) no intuito de produzir um documentário teórico conspiracionista para fazer frente aos avanços da causa ambiental.
O documentário acusa abertamente os ecologistas de ganância e fome de poder, e afirma que o propósito real do ativismo ambiental é controlar a vida das pessoas; a chamada para a campanha está focada no tema ‘’resistir ao dragão verde’’ (uma tática cristã de demonização semântica dos ambientalistas).
A anfitriã da série, Janet Parshall (que em outra ocasião culpou a mãe de Matthew Shepard, rapaz vítima de crime homofóbico, pela morte brutal do filho, alegando que a mãe não soube endireitar o filho gay) diz:
‘’Você precisa vestir sua armadura, levantar-se e matar o dragão verde, promovendo o verdadeiro evangelho de Cristo’’
A propaganda fundamentalista foi tão longe ao ponto de afirmar categoricamente:
‘’O movimento verde quer usar o governo para controlar cada aspecto de nossa vida, do público ao privado’’
Calvin Beisner, fundador e porta voz da Cornwall aliance, declarou ainda:
‘’Uma das maiores ameaças à sociedade e à igreja na atualidade é o ambientalismo multifacetado’’.
O mórmon Romney, homofóbico oponente de Obama, é contrário ao uso da energia limpa e a campanha republicana americana como sempre é financiada pela teocracia.
Concluindo, diante do aumento perceptível das forças obscurantistas que representam um inimigo em comum portanto, o movimento LGBT do Brasil organizado em torno de uma suprapartidária propõe aos ativistas do movimento ambiental uma associação estratégica de apoio mútuo, com vistas à proteção conjunta do meio ambiente e dos direitos civis LGBT.
Aproveitando o ensejo da conferência da organização das nações unidas sobre desenvolvimento sustentável, Rio+20, cujo slogan auspiciosamente sugere "Crescer, Incluir, Proteger", o movimento LGBT brasileiro reunindo suas variadas vertentes sócio politico partidárias no que chamamos Suprapartidária LGBT, em vista da inércia política nacional, induzidos que estão os partidos a contemporizar com o fundamentalismo cristão, entendeu que só um apelo a OAB, Ordem dos Advogados do Brasil para que esta leve nosso CLAMOR ao Secretário Geral da ONU, Ban Ki-moon, poderá induzir o Estado brasileiro a estabelecer os direitos fundamentais e inalienáveis das pessoas LGBTs. Para tanto, disponibilizou na internet um abaixo assinado dirigido ao Presidente do Conselho Federal da OAB, que rogamos encarecidamente seja assinado e divulgado por todos os ambientalistas e seus amigos.
 O endereço eletrônico da petição é:
 http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=OAB2012
  
Cordialmente
O Secretariado da Suprapartidária LGBT
Fonte: REDE Os Verdes/via e-mail

Um comentário:

Bonina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.