domingo, 24 de outubro de 2010

Prefeitos da região de Nápoles rejeitam acordo sobre crise do lixo

Prefeitos da região de Nápoles rejeitam acordo sobre crise do lixo
TERZIGNO, Itália — Os prefeitos dos municípios afetados pela crise do lixo na região de Nápoles rejeitaram neste domingo um compromisso proposto na véspera pela defesa civil italiana, que prevê o congelamento da abertura de um aterro sanitário se as manifestações cessarem.
"Decidimos não assinar o documento porque não foi possível obter garantias adicionais, como nossos cidadãos pediram, sobre a não abertura do segundo aterro sanitário de Terzigno", explicou o prefeito de Boscoreale, Gennaro Langella, após uma reunião com o chefe da defesa civil, Guido Bertolaso, e com outros líderes da região de Campania, da qual Nápoles é a capital.
Após mais de uma semana de confrontos entre policiais e vizinhos opostos ao aterro sanitário de Terzigno, uma localidade a cerca de 20 km de Nápoles, Bertolaso propôs um compromisso no sábado à noite para tentar tranquilizar a situação.
Leia mais > AFP
Nápoles é sacudida por protestos contra lixão
TERZIGNO, Itália — Dois policiais e três carabineiros ficaram levemente feridos na noite de sexta-feira em protestos contra a abertura de um segundo lixão em Terzigno, na região de Nápoles, constatou a AFP no local.
Os cinco membros das forças de segurança foram feridos quando tentavam abrir passagem para caminhões de lixo, que eram impedidos de avançar por centenas de manifestantes contrários ao lixão.
Durante várias horas, os manifestantes lançaram pedras nos policiais e carabineiros, que responderam com bombas de gás lacrimogêneo.
Há uma semana, todas as vias de acesso ao lixão de Terzigno, a cerca de 20 km a sudeste de Nápoles, estão bloqueadas pela população local, que rejeita a abertura de um segundo ponto de descarga de lixo no município.
Leia mais > AFP

Nenhum comentário: