sábado, 17 de julho de 2010

Ruanda pede 'reais motivos' por trás de assassinato de Vice-Presidente do Partido Verde

UN Secretary General Ban Ki-Moon and the European Union have condemned the killing of Andre Kagwa Rwisereka
Ruanda pede 'reais motivos' por trás de assassinato de Vice-Presidente do Partido Verde 
KIGALI - O Partido Verde Ruandes, de oposição em Ruanda, saudou neste sábado a detenção de um suspeito no assassinato de seu vice-presidente, e pediu a polícia para determinar os motivos "reais" por trás do ataque. 
O Secretário Geral da ONU Ban Ki-Moon e a líder da União Europeia condenaram o assassinato de André Kagwa Rwisereka, da República Democrática do Ruanda e do Partido Verde Ruandês e pediram às autoridades para conduzirem uma investigação completa. 
Rwisereka,  foi encontrado com o corpo quase decapitado, despejado em um rio na quarta-feira. A polícia disse na quinta-feira que prendeu um suspeito, Thomas Ntivuguruza, que tinha sido visto em um bar com a vítima na noite de segunda-feira. 
O presidente do Partido dos Verdes, Frank Habineza, disse em comunicado que "este é um bom passo tomado nessas investigações."
"Nós tínhamos compartilhado alguns desses detalhes com a Polícia Nacional e o Exército ruandês", acrescentou.
"Esperamos que este suspeito não vá desviar as investigações policiais, mas que nos levem aos assassinos do nosso Vice-Presidente e os seus reais motivos". 
Falando em Madrid na sexta-feira, nas Nações Unidas, Ban expressou sua preocupação com o assassinato de Rwisereka e de um jornalista ruandês, Jean Leonard Rugambage, que foi morto a tiros perto de sua casa em Kigali em 24 de junho. 
Ele ressaltou "a necessidade de respeitar os direitos humanos" e "ele incentivou as autoridades ruandesas para realizar uma investigação completa sobre esses incidentes", disse seu porta-voz à AFP. 
O Partido Verde da Ruanda Democrática não está registrado e não tem candidato para as eleições presidenciais do próximo mês. Ele acusou o presidente Paul Kagame de bloquear o partido para não tomar parte nas votações. 
Ambos Rwisereka e Habineza, desertaram da Frente Patriótica de Paul Kagame, para criar seu próprio partido. Rugambage foi também um crítico de Kagame, que deverá ganhar um novo mandato na eleição de 09 de agosto. 
Kagame foi também em Madrid sexta-feira para a primeira reunião do Grupo de Defesa dos ODM criado pela ONU para promover os Objetivos do Milênio, que incluem reduzir a pobreza extrema até 2015. 
Kagame e primeiro-ministro espanhol Jose Luis Rodriguez Zapatero são os co-presidentes do grupo. 
Na última hora optou-se por Zapatero ficar de fora da reunião de sexta-feira na sequência de protestos dos partidos da oposição espanhola sobre o regime de Kagame. 
Com informações da AFP

Nenhum comentário: