terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Tapes terá parque eólico de R$ 1,2 bi


 Tapes terá parque eólico de R$ 1,2 bi
Por Maurício Renner 
Tapes, a 103 km ao sul de Porto Alegre, vai receber um parque eólico de R$ 1,2 bilhão da espanhola Impel.
Segundo informações da Zero Hora desta terça-feira, 15, o negócio prevê a construção de um parque eólico com capacidade para gerar 588 megawatts (MW) de eletricidade.
As medições realizadas na cidade durante os últimos 12 meses confirmaram o potencial de geração do vento, avaliado como superior a Osório, onde a capacidade é de 150 megawatts (MW).
O projeto, que será iniciado pela localidade de Santa Lúcia, prevê a instalação de 20 parques com 14 aerogeradores cada um. No total, deverão ser instaladas 280 torres de geração de eletricidade. Osório tem 75, compara a ZH.
O projeto de Tapes poderá ser acelerado dependendo do resultado do próximo leilão de energia renovável, marcado pelo Ministério das Minas e Energia para o segundo trimestre do ano.
A expectativa é de uma compra de 2 mil MW por parte do governo, entre energia eólica, termelétricas a biomassa, hidrelétricas e gás natural.
Alta tecnologia 
O CEO da indiana Suzlon, parceira da Impel na empreitada, terá uma reunião com o governador Tarso Genro nesta quarta, 15, com o objetivo de convencer o governo a “facilitar” a montagem de uma fábrica de componentes para aerogeradores, incluindo capacitores eletrônicos de alta tecnologia.
A versão na íntegra da reportagem está disponível para assinantes da ZH pelo link relacionado abaixo.
 
Fonte: Baquete.Com
Com informações de ZH (somente para assinantes)

2 comentários:

REDE Os Verdes disse...

DO SITE ON LINE DE ZH:

Na manhã desta terça-feira, antes de vir para Porto Alegre, os empresários visitaram a área próxima ao futuro terminal portuário de Tapes onde a empresa estuda se instalar.

[b]Montagem de geradores para projeto piloto de parque eólico em Tapes começa em 30 dias

Representantes do grupo espanhol Impel e do indiano Suzlon se reuniram com o governo do Estado

Por Flávio Ilha | flavio.ilha@zerohora.com.br

Depois de reunião de pouco mais de 20 minutos com o governo do Estado, representantes do grupo espanhol Impel e do indiano Suzlon anunciaram que deve começar em 30 dias a montagem dos dois aerogeradores com capacidade para 4,2 megawatts (MW) de energia que serão instalados no município de Tapes, na região Sul do Estado, como projeto piloto para o parque eólico que planejam instalar no local.

Participaram da reunião o presidente da Impel, Lusivaldo Monteiro, o CEO mundial da Suzlon, Tulsi Tantia, o governador, Tarso Genro, o vice-governador, Beto Grill, e os secretários de Desenvolvimento, Mauro Knijnik, de Infraestrutura, Beto Albuquerque, do Gabinete dos Prefeitos, Afonso Motta, além do presidente da CEEE, Sérgio Dias.

Na saída da reunião, os empresários reafirmaram o interesse de investir no RS e apontaram a importância estratégica de Tapes, pela produção de água, alimentos e energia. Também destacaram a necessidade da construção do terminal portuário, de uma subestação de energia e do parque eólico da Impel como base para montagem de uma futura fábrica de aerogeradores na região.

Na manhã desta terça-feira, antes de vir para Porto Alegre, os empresários visitaram a área próxima ao futuro terminal portuário de Tapes onde a empresa estuda se instalar, chamada Capão da Moça, e se reuniram com o prefeito de Tapes, Sylvio Tejada, e com o vice-governador.

O CEO da Suzlon disse que ficou "impressionado" com as condições naturais do município. Para ele, a região tem "excelente qualidade de vento" para a produção de energia eólica e pode gerar entre 3000 MW e 5000 MW de energia eólica por ano. Atualmente, todo o Brasil produz em torno de 900 MW.

Fotos: Emilio Pedroso
ZH DINHEIRO

REDE Os Verdes disse...

Tapes carece de muita coisa importante. Enquanto a circunstância econômica é lembrada "de novo" por ZH, observamos que na contramão da probidade, da boa política, a cidade esteja jogada aos matos (agora não, porque o vice mandou limpar a cidade em duas semanas). Agora me surpreendo(de novo) das boas condições de Tapes para sediar 280 hélices em área impactada ambientalmente. Osório tem 70. Aqui é imensurável a coisa. Em cidade de cabeças de vento, não faltará energia para os espanhóis, é claro!!

Julio Wandam
Os Verdes de Tapes/RS

(*) Comentário enviado para ZH