quarta-feira, 22 de julho de 2009

Reunião CABM e ONGs II

Comando Ambiental estabelece canal de comunicação com ONGs

Na presença de representantes de dez ONGs de várias cidades do Estado, o comandante do Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM), Tenente-coronel Eduardo Passos Mereb, deu início nesta terça-feira (21) a um processo de aproximação entre o órgão e as entidades ambientalistas. A reunião ocorreu na sede do CABM, em Porto Alegre. “As ONGs sempre auxiliaram a polícia ambiental da Brigada Militar e estamos retomando esta interface para um espaço de parceria no que for viável, respeitadas as estruturas individuais das organizações e nos limites do Comando Ambiental, esculpidos pelas normas vigentes “, afirmou Mereb.
O comandante apresentou o histórico da polícia ambiental no Estado e o organograma atual do Comando Ambiental, que está subdividido em três batalhões e 40 unidades de policiamento ostensivo de proteção ao meio ambiente. Também mostrou o número de ocorrências atendidas no primeiro trimestre do ano e as atividades de educação ambiental realizadas pelo CABM.
As ONGs foram unânimes em ressaltar a importância de um canal efetivo de comunicação entre elas e o Comando Ambiental, pois, rotineiramente, repassam demandas para a polícia. “Temos muito orgulho da atuação do Comando Ambiental, pois já fizemos encaminhamentos que não receberam atenção de outros órgãos e a polícia ambiental sempre foi conferir as denúncias apresentadas”, afirmou Kathia Vasconcellos, da Mira-Serra. A declaração foi referendada por Júlio César Wandam, da ONG Os Verdes de Tapes, para quem existe uma relação de confiança na polícia ambiental. Por sua vez, Ludwig Buckup, da Igré, disse que “o Comando Ambiental é o braço policial capaz de fazer frente aos numerosos desmandos praticados no Rio Grande do Sul contra o meio ambiente.” Maria da Conceição Carrion, do Núcleo Amigos da Terra (NAT Brasil) - uma das três ONGs da coordenação executiva da Assembleia Permanente em Defesa do Meio Ambiente (APEDEMA), falou que a polícia ambiental, além de ser fundamental para a proteção e fiscalização do meio ambiente, auxilia o trabalho do Ministério Público e que a sociedade não poderia mais deixar de contar com este trabalho especializado da Brigada Militar.
Também houve manifestações de preocupação em cima das propostas de alterações do Código Florestal Brasileiro, que vêm sendo discutidas pelos gaúchos. Ficou acertada a próxima reunião para o dia 25 de agosto, quando será elaborada uma agenda conjunta. Estiveram presentes ao encontro as ONGs Núcleo Amigos da Terra, Ingá, Igré, Curicaca, MOGDEMA, AMA, Mira-Serra, Instituto Orbis, Os Verdes de Tapes e Solidariedade.
CABM – Comando Ambiental da Brigada Militar
Assessoria de Imprensa
Jornalista Jussara Pelissoli (RMT 6108)

Nenhum comentário: