domingo, 14 de fevereiro de 2010

Professor fala sobre retomada do programa nuclear brasileiro

Professor fala sobre retomada do programa nuclear brasileiro
Crise energética de 2001 levou governo a pensar em alternativas. Veja características positivas e negativas da produção de energia nuclear.
O Brasil pensa em retomar seu programa nuclear desde 2001, quando ocorreu a crise energética. “O programa existe desde a década de 60 e foi esvaziado nas décadas de 80 e 90.
A retomada foi certamente impulsionada pelo evento negativo de 2001, o famoso apagão. Com a crise de abastecimento de energia, o governo passou a pensar novamente em outras formas de produzir energia. Ganharam força as termelétricas e também as termonucleares”, diz o professor de geografia do curso PH, André Freitas.

O professor lembra que o Brasil parte para a construção de sua terceira usina nuclear no estado do Rio de Janeiro, batizada de Angra III, com início marcado para 2010. “As usinas nucleares têm aspectos positivos e negativos. Vamos começar pelo que é bom”, diz Freitas.
O aspecto positivo, segundo ele, é que essas usinas têm enorme vantagem sobre as termelétricas no que diz respeito ao meio ambiente. “Não há queima de combustíveis fósseis em uma usina termonuclear, então ela não contribui para o aquecimento global”, diz. Outra vantagem, lembra o professor, é o fato de o Brasil ser o sexto produtor de urânio do planeta. “Além disso, essas usinas também ocupam espaço físico bem menor do que as grandes hidrelétricas”.

Por outro lado, os aspectos negativos desse tipo de energia já são conhecidos pelo mundo inteiro. “O grau de segurança deve ser muito grande, pois o risco de acidente sempre existe. E os acidentes em uma usina nuclear são de grande magnitude”. Além disso, diz, há o problema do lixo nuclear: não é possível reaproveitá-lo. Os resíduos são armazenados.

Fonte: G1

Nenhum comentário: