sábado, 10 de julho de 2010

Código Florestal é ‘tema sim’ de Eleições 2010


 Chega de Voto no Cabresto e da Falsa Política!
Código Florestal é ‘tema sim’ de Eleições 2010
A população Brasileira não é surda, cega e muda a ponto de permitir que “aqueles” que Governam no atual momento e estão a serviço do Agronegócio Internacional, correndo contra o tempo para alterarem o Código Florestal Brasileiro e alardeando ‘as boas novas’ da iniciativa pró-desenvolvimento, agora deixem para depois das eleições a decisão sobre as alterações na legislação ambiental do Brasil, conforme anunciaram esta semana.
Ao jogarem para depois das eleições o assunto, estão querendo colocar uns panos frios na fervura que é o tema, que deve sim ser motivo de debate nas Eleições 2010, visto se tratar de interesses políticos e econômicos - que em detrimento da qualidade de vida das populações e da segurança de suas vidas, está a colocar em risco o futuro das cidades e seus habitantes.
Tal tema não é importante para os políticos?
Com certeza não, pois todos os desastres ocorridos nos últimos anos, decorrentes da falta de políticas e da falta de fiscalização dos órgãos mantidos “pelos que estão no Poder Político e Administrativo”, fez a população refletir se alterar as leis é o melhor negócio para evitarmos as cenas de terror e a quantidade de mortes de seres humanos, as perdas enormes de vidas e de patrimônios por enchentes, desmoronamentos, alagamentos e flagelos diversos.
Será que alguém está em “Estado de Normose’ para não perceber o que se engendra para a seqüência de mandatos dos políticos que estão mexendo onde não devem, sem apoios técnicos e estruturais públicos capazes de prevenir os desastres e impedir as ocupações irregulares da natureza, as destruições dos ‘habitats’ e as alterações dos ambientes, ecossistemas estes importantes para o equilíbrio da qualidade de vida humana e de outras espécies.
Quando observo o que os meios de comunicação colocam em suas páginas nos jornais, nas telas da televisão ou da WEB sobre o tema, me pergunto se haverá alguma razão para nós os ambientalistas termos mais paciência e índole pacifica para aceitar toda esta desgraça que se avizinha com a aprovação das alterações no Código Florestal, com o ‘continuísmo’ de um projeto de desenvolvimento do “Progresso sem Ordem”, que mantém a lógica de iludir a população, dizendo ser ‘fantasias’ dos defensores do meio ambiente que as obras de Belo Monte irão ocasionar danos consideráveis a natureza e as populações.
Iludir é uma arte, e dentro deste seleto grupo de ilusionistas, temos vários aprendendo a arte e enviando seus emissários para assumirem o papel de artífices de algo que assombra pela insensatez e falta de escrúpulos.
Os Comunistas que deveriam contrapor este modelo de enriquecimento dos grandes capitais estrangeiros são os mesmos que os defendem, iludidos; O Capitalista no primeiro mundo agradece todo o desmonte dos sistemas e leis de proteção ambiental no Brasil, promovida pelos Camaradas, pois aqui, a existência de 14% da água doce do Planeta já é o suficiente para cobiça internacional lançar seus olhos e invadir para explorar, e nada dividir, somente os passivos ambientais será socializado.
Todo o ouro, prata, níquel, nióbio, cobre, petróleo, gás e outros recursos minerais ficarão expostos a exploração e ganância depois que o “Código da Moto-serra” for sancionada pela Presidência – ‘depois das eleições’ como querem os ‘ilusionistas’, para que um tema que trata da sobrevivência do planeta fique ‘para depois’, o que confrontamos de forma veemente como ativistas em defesa da vida, pois o momento é agora, nenhum momento melhor surgiu para contrapormos um modelo que nos últimos oito anos vem colocando as leis e o sistema de proteção ambiental do país em risco, com desmandos e mandos absurdos que levam nossa sociedade ao precipício, esperando para ‘depois das eleições’ se irão nos empurrar ladeira abaixo, ou alcançar as mãos para nos salvar de uma hecatombe ambiental anunciada, como tantas outras em que a nação brasileira pranteou seus mortos e foi solidária com seus compatriotas nos momentos de dor pela perda de vidas e patrimônios, tudo ‘culpa da natureza cruel’ conforme iludiram.
Melhor momento não há, para que se discuta o tema que trata da vida dos brasileiros e da abundância de natureza e biodiversidade que será afetada, tema que trata da defesa dos recursos naturais ou sua entrega de mãos beijadas ao Senhor Mercado, deus dos Capitalistas, e também agora dos que se opunham a esta Seita.
Júlio Wandam
Ambientalista
Movimento Os Verdes/RS
Afiliada a APeDEMA/RS

Nenhum comentário: