quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Lisboa incendiada em dia de carga policial


Lisboa incendiada em dia 
de carga policial 
Passeios destruídos por manifestantes para atirarem pedras da calçada contra os polícias, caixotes do lixo incenciados, vidros partido e carga policiais. Retrato de um final de dia na capital, que resultou em sete detidos e 48 feridos.
VEJA AS FOTOS e o VÍDEO
Sete pessoas detidas pelo crime de desobediência e 48 feridos é o balanço provisório dos confrontos hoje entre a polícia e os manifestantes junto à Assembleia da República, segundo a PSP.
O porta-voz do comando metropolitano de Lisboa da PSP, subcomissário Jairo Campos, fez ao jornalistas o balanço provisório até as 20:55 do incidente ocorridos hoje, dia de greve geral, junto ao parlamento, tendo adiantado que as pessoas detidas vão quinta-feira a tribunal. Jairo Campos explicou que, antes da carga policial, os elementos do corpo de intervenção da PSP fizeram duas advertências para os manifestantes dispersarem e estes não abandonaram o local.
Disparos e carga policial
O corpo de intervenção da PSP fez vários disparos no final da Avenida D. Carlos I, em Lisboa, para dispersar os manifestantes que ai se tinham concentrado depois de terem sido afastados, com bastões, do largo junto ao parlamento.
Os manifestantes estavam cerca das 19:20 a dispersar pela avenida de Ceuta em direção ao Cais do Sodré, depois de terem sido afastados do parlamento, onde estavam concentrados desde as 17h00.
Os elementos do corpo de intervenção da PSP, depois de terem avisado por megafone os manifestantes para dispersarem, desceram as escadas e avançaram com bastões para os manifestantes que atiravam pedras da calçada contra as forças policiais desde as 17h00.
Algumas das pedras arremessadas por dezenas de manifestantes de cara tapada partiram quatro escudos do cordão policial formado após o derrube das barreiras metálicas de proteção. Outras fizeram ricochete nos escudos da polícia acabando por atingir algumas das pessoas que se manifestam junto ao Parlamento. O INEM confirmou para já cinco feridos, um dos quais foi hospitalizado.
A polícia tem respondido com bastonadas para afastar os manifestantes que se encontram na primeira linha. A meio da escadaria está um elemento da polícia a filmar a manifestação, concentrando-se na zona de onde são atiradas as pedras e garrafas.
Num dos momentos de tensão que se tem vivido junto ao parlamento, um dos manifestantes conseguiu tirar um escudos ao elemento do corpo de intervenção devolvendo-o de seguida pintado com a palavra "povo". O polícia começou a subir a escadaria com o escudo de proteção e nesse momento os manifestantes gritaram "o povo unido jamais será vencido".
Fonte: Visão/sapo.Pt

Nenhum comentário: