sexta-feira, 16 de julho de 2010

Um design ecológico para a democracia

Um design ecológico para a democracia
O "bem viver" implica uma superação do antropocentrismo: não é só uma harmonia entre os humanos mas com as energias da Terra, do Sol, das montanhas, das águas, das florestas e com Deus
Por Leonardo Boff*
A democracia é seguramente o ideal mais alto que a convivência social historicamente elaborou. 
O princípio que  subjaz à democracia é este:
"que interessa a todos, deve poder ser pensado e decidido por todos".
Ela tem muitas formas, a direta, como é vivida na Suiça, na qual a população toda participa nas decisões via plebiscito.
A representativa, na qual as sociedades mais complexas elegem delegados que, em nome de todos, discutem e tomam decisões. A grande questão atual é que a democracia representativa se mostra incapaz de recolher as forças vivas de uma sociedade complexa, com seus movimentos sociais. Em sociedades de grande desigualdade social, como no Brasil, a democracia representativa assume características de irrealidade, quando não de farsa. A cada quatro ou cinco anos, os cidadãos têm a possibilidade de escolher o seu "ditador" que, uma vez eleito, faz mais a política palaciana do que estabelece uma relação orgânica com as forças sociais.
 Leia mais no Instituto Akatu

Nenhum comentário: