segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A delegacia verde - RS abre as portas da Delegacia Especializada de Meio Ambiente da Polícia Civil

A delegacia verde
Crimes ecológicos que exigem longa investigação serão direcionados para DP
Porto Alegre – A partir de hoje, crimes ambientais recebem maior atenção no Rio Grande do Sul. Sob o comando da delegada Elisangela Melo Reghelin, a primeira Delegacia de Polícia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema) abre as portas na Rua Marquês do Pombal, em Porto Alegre. Ligada ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), a unidade deve permitir a elaboração de inquéritos técnicos e especializados no assunto. 
Como é de praxe do Deic, os crimes que devem ser encaminhados para a Dema, órgão da Polícia Civil, são aqueles que exigem longa investigação. Ocupações irregulares, aterros sanitários, lixões, resíduos da construção civil e poluição hídrica estão entre os temas a serem investigados. A delegada Elisangela, que será empossada hoje, conta que quem costumava investigar esses casos eram as delegacias distritais e alguns promotores públicos. Com a instalação, todos poderão trabalhar em conjunto e colher melhores resultados. 
Para Júlio Almeida, promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual, o novo órgão surge para somar forças e aprimorar o trabalho que já estava sendo realizado. Na semana passada, o próprio Ministério Público deu o primeiro passo em um projeto piloto também para a área ambiental. A Promotoria Regional de Defesa do Meio Ambiente, com sede em Gravataí, deve atuar especialmente nas bacias dos rios do Sinos e Gravataí. 
Delegada há 11 anos e também professora da Unisinos, Elisangela se considera uma apaixonada pela causa. Como diretora de ensino da Academia de Polícia, entre 2008 e 2010, trouxe o crime ambiental para a pauta dos alunos e, neste ano, trabalhou em um curso de aperfeiçoamento para policiais civis que rodou o Estado. Para ela, o trabalho em conjunto com entidades da sociedade civil e órgãos públicos como o Instituto Geral de Perícias, a Brigada Militar, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental, a Polícia Federal e o Ministério Público são fundamentais: 
– Se queremos ser um país desenvolvido, não podemos apenas construir sem pensar nos impactos. Por isso, a sociedade precisa entender que os crimes ambientais têm gravidade e necessitam ser combatidos – diz a nova delegada.
Imagens: Arquivo Os Verdes
Leia em O Pioneiro

NOTA DE OS VERDES:
Com muita satisfação leio na imprensa gaúcha que está se realizando um sonho de diversos policiais amigos de Os Verdes, que durante anos aguardam pela abertura da DEMA/PC-RS.
Agora, assim como antes, com mais força e especialização, esta força policial irá ampliar seu leque de ações para coibir e investigar os crimes ao ambiente no Estado.
Em nome da REDE Os Verdes e milhares de simpatizantes de nosso Movimento, damos as boas vindas e desejamos sucesso pelo trabalho que será feito com ética e seriedade para a sociedade e a proteção do patrimônio ecológico dos gaúchos.
Saudações ambientalistas!

Júlio Wandam
GTCOM/REDE

Nenhum comentário: