domingo, 16 de outubro de 2011

Oposição pedirá investigação contra ministro Orlando Silva

Oposição pedirá investigação contra ministro Orlando Silva
Ministro é acusado de ser mentor e beneficiário de esquema de desvio de verba
Orlando Silva: na mira dos parlamentares da oposição (Vanessa Carvalho/AE) 
A oposição irá solicitar uma investigação contra o ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B), acusado de ser o mentor e beneficiário de um esquema de desvio de dinheiro do programa Segundo Tempo, de acordo com reportagem publicada na edição da revista VEJA que chegou neste sábado às bancas. Repetindo a estratégia usada contra os outros ministros envolvidos em escândalos no governo Dilma Rousseff, os líderes do PSDB e do PPS na Câmara, os deputados Duarte Nogueira (PSDB), e Rubens Bueno (PPS), afirmaram que vão entrar com uma representação na Procuradoria-Geral da República para apurar a participação do titular da pasta. 
"Tomamos a dianteira tão logo soubemos das denúncias", disse Duarte Nogueira. De acordo com o tucano, as suspeitas de irregularidades são "recorrentes" no Ministério do Esporte, mas o novo episódio tem mais um elemento para motivar uma investigação. "Uma pessoa que foi ligada ao PC do B fazendo denúncias graves é algo chama ainda mais a nossa atenção." O líder do DEM na Câmara, ACM Neto, pediu a demissão do ministro. Em nota intitulada "Orlando Silva não tem condições de continuar", o partido diz que o PC do B transformou a pasta "em um espaço para arrecadar e fazer caixa dois". "A demissão não é o bastante. Polícia Federal, PGR e TCU precisam investigar a fundo esse esquema", diz a nota. 
Em entrevista a VEJA, o policial militar João Dias Ferreira, um dos militantes do PC do B presos no ano passado por desviar dinheiro do programa Segundo Tempo, revela detalhes de como funciona a engrenagem que, calcula-se, pode ter desviado mais de 40 milhões de reais nos últimos oito anos. O militar conta que Orlando Silva chegou a receber, pessoalmente, dentro da garagem do Ministério do Esporte, remessas de dinheiro vivo provenientes da quadrilha. O Segundo Tempo foi criado pelo governo federal para incentivar crianças carentes a praticar atividades esportivas. 
O ministro rebateu as acusações. De Guadalajara, no México, onde participou da cerimônia de abertura dos Jogos Panamericanos, Orlando Silva se disse chocado com a denúncia e classificou o denunciante como “bandido”. O ministro afirmou que tinha conhecimento de que o policial ameaçara fazer denúncias públicas envolvendo sua pasta e admitiu ter recebido João Dias no ministério, a pedido de seu antecessor na pasta e atual governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. “Confesso que eu estou chocado”, disse. “Estou estupefato, perplexo. Um bandido fala e eu que tenho que provar que não fiz, meu Deus?”, afirmou o comunista, informando que vai processar o policial. 

Nenhum comentário: