domingo, 31 de março de 2013

Desenvolvimento social e natalidade

Desenvolvimento social e natalidade
Estamos publicando artigo do médico portoalegrense João Paulo S. Fagundes e que correlaciona duas variáveis intrinsicamente ligadas – desenvolvimento humano e social e índices de natalidade. Movimentos em formação como a #REDE deveriam incluir esse debate na sua agenda.
China, Brasil, Índia e alguns países africanos apresentam altas taxas de natalidade e muitas limitações para oferecer saúde, habitação, educação, segurança, saneamento, etc. Seria este mais um argumento para justificar estas dificuldades?
A revista “The Economist”, avaliou 140 cidades ao redor do mundo para descobrir o lugar que oferece as melhores condições para se viver. Em 2010, a australiana Melbourne liderou o City Livability Ranking, que pertencia a Vancouver, no Canadá. Segundo a avaliação, sete das dez melhores cidades para viver estão localizadas na Austrália e no Canadá, devido às baixas densidade populacional e taxas de criminalidade. Não por acaso o índice de natalidade destes países é semelhante ao da Finlândia.
Em 1970 nós éramos 90 milhões ; agora somos quase 200 milhões. Crescemos tres Argentinas em 40 anos!!! E a Finlândia? Bem a Finlândia neste mesmo período “pulou” de 4.600.000 para 5.200.000 de habitantes. Tivessemos crescido no mesmo ritmo da Finlândia, Portugal, Australia, Canadá, países nórdicos, Reino Unido teríamos entre 113 e 117 milhões de habitantes e certamente melhores condições e fôlego para administrar estes problemas.
Onde estão os quase 90 milhões que nasceram a mais se tivessemos a taxa de natalidade da Finlândia? Uma boa parcela provavelmente em busca de acesso à educação, saúde, habitação, etc… Não tem País que aguente este descontrole de Natalidade: dobramos a nossa população assim como a Índia, a China, etc, os quais também não tem como resolver estes problemas de atitude!
Segundo a ONU a população mundial chegará a 9,2 bilhões de habitantes em 2050. Qual seria o limite harmônico para a população da Terra?
A superfície do Planeta coberta por terra é de aproximadamente 129 milhões de Km2. Pela cifras demográficas do Brasil (20 hab/Km2), consideradas baixas, será que o planeta suportaria 26 bilhões de pessoas? E pelos números da Índia – 328 hab/Km2 – será que com 400 bilhões de seres humanos sobre a Terra poderíamos considerá-la superpovoada? 
Artigo completo em Matas Nativas

Nenhum comentário: