domingo, 31 de julho de 2011

Tapes kresse i progrédi II - A gente acredita em ‘mula-com-cabeça’

Seu Emílio, assim como os ambientalistas, acredita em mula-com-cabeça

Tapes kresse i progrédi II
A gente acredita em ‘mula-com-cabeça’
Sempre que me deparo com algumas pedras no caminho, não rezo pedindo que meu fardo seja leve, mas peço que meus ombros tenham mais forças para carregar os pesos de minha jornada aqui na terra.
Os pneus continuam acumulando água, não permitidos nestes locais
Mas quando me deparo com insanidades, como qualquer outro cidadão comum desta cidade, acabo indignando-me em nome de muitos que não se manifestam ou fazem da justiça o seu modo de nortear os interesses, quando muitos são servis voluntários, visto se beneficiarem de uma condição que lhes coloca acima de outros, como isso fosse perene, não analisando o quanto efêmero é este tempo que se passa quando são eleitos para assumirem uma cidade, guiarem os destinos de uma gente que vota e espera resultados e não debates políticos em salão de beleza, mas sim na Câmara de Vereadores, onde até parece, me falaram, usaram a instituição da Tribuna Livre para falarem da saída do Falcão do Inter e do Mano Menezes como técnico da seleção.
A Operação "Fecha Lixão" da Prefeitura removeu entulhos para tapar lixos domésticos
Assunto importante, a Copa 2014 está chegando, quem sabe as obras de revitalização não são o indício de que sopram ventos melhores para Tapes, afinal, até cata-ventos já querem instalar. 
O futuro chegando a galope! Deveria ser esse o 'slogan' governamental, pois ninguém mais está tão unido e forte nos últimos tempos, mesmo que tentem esconder o sol com a peneira, a re-edição da malfadada "União in-Popular", que antecedeu o governo do home-do-relho II, agora já mostra que está com vazamentos, e dos grandes, por que o que sai de coisa de dentro "da caixa" é "felômenal". 
Lixos secos separados, o que demonstra presença de catadores
Ela flutua, ainda, por que muitos seguram como podem a corda para não caírem no fundo do poço, quando a cidade espera como disse a Cristina, que “se faça o mínimo, antes do máximo” que se projeta para daqui vinte anos, quando a cidade kresse i progrédi, e ainda não tem Plano Diretor, "por que não é obrigatório" antes de ter 20 mil habitantes. Então a cidade se enche de prédios e loteamentos antes, e depois vamos ver se eles estão dentro da lei de uso e ocupação de solo, dentro das leis de saneamento, dentro das leis de edificações, e por aí vai. 
Muito boa a estratégia usada pelo "sistema" que governa junto a cidade, com aqueles eleitos à cada quatro anos, e outros que mesmo com mais tempo, fazem mais promessas e pouco resultado. 
Pequenos locais ainda mostram as poças de chorume acumulados
Contudo, ainda há esperança, e como muita gente na cidade espera que um dia ela seja uma cidade do futuro, quando poderemos até projetar calçadões, belvederes, bosques e outras "fantasias", desde que as crianças das famílias tapenses possam estar utilizando as creches, a população possa ser atendida por médicos nas áreas diversas, a merenda esteja na escola de todas as crianças, os comerciantes tenham lucros, empreguem gente, construam lojas, que as indústrias cresçam e empreguem gente, tenham lucros, ajudem a cidade a crescer, pois só assim teremos condições para buscar R$ 370 mil reais do Cofre Estadual para fazer projetos, maquetes e filminhos de projeções que não serão implantadas por total falta de condições de se fazer obras que não contemplam o povo em primeiro lugar, quando mantiveram a Vila do Náutico no lugar e na Vila dos Pescadores as casas continuarão dentro da água. 
Lixos a céu aberto, expostos e poluindo
Por este motivo, tais projeções poderão um dia existir, um dia, mas não enquanto as pessoas não têm luz nos postes, tem muitos buracos no chão de sua rua, os lixos acumulam pelos quatro cantos de Tapes, bebam água de cacimba, sem que se veja uma luz no fim do túnel, mas sim uma chama de vela de um velhinho de barbas longas e brancas, de túnica lilás, lhe dizendo, antes de você acordar do sonho, '- vêm, é por aqui para sair deste buraco'.
Tô começando a acreditar em ‘duende’ e em ‘mula-com-cabeça’!!
Por Júlio Wandam
Ambientalista

Nenhum comentário: