sexta-feira, 27 de maio de 2011

Morte de Ambientalistas no Brasil são "insolúveis" desde muito tempo...

 Será que o Governo do Brasil está preocupado com mortes e investigações "insolúveis"  na captura dos mandantes dos crimes contra estes brasileiros e ambientalistas assassinados desde 2005?

AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS:
Dorothy Stang - Pará/PA 2005 - Foi assassinada, com seis tiros, um na cabeça e cinco ao redor do corpo, aos 73 anos, no dia 12 de fevereiro de 2005, em uma estrada de terra à 53 quilômetros da sede do município de Anapu, no Estado do Pará. Segundo testemunha, antes de receber os disparos ao ser indagada se estava armada, Ir. Dorothy afirmou «eis a minha arma!» e mostrou a Bíblia.

AMBIENTALISTA ASSASSINADOS:
Dionísio Júlio Ribeiro - Rio de Janeiro/RJ - 2005 - Morto com um tiro de escopeta na cabeça, em Nova Iguaçu por denunciar os responsáveis pela extração ilegal de palmito, caçadores e pessoas interessadas em construir dentro da área da reserva do Tinguá, no Rio de Janeiro.

AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS:
Francisco Anselmo de Barros - Mato Grosso do Sul/MS 2005 - Francelmo, trocou sua vida pela salvação do Pantanal. O ambientalista ateou fogo em seu próprio corpo em 12 de novembro de 2005, no final da manifestação contra as usinas de álcool no Pantanal, realizada no centro de Campo Grande, MS. Com o corpo todo queimado o mártir do Pantanal morreu na manhã do dia 13 de novembro de 2005.
 
AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS:
Antônio Conceição Reis - Bahia/BA 2009 - morto a tiros, presidente do Grupo Ecológico Nativos de Itapuã. Ele estava em casa, na rua Guararapi, no bairro de Itapuã, quando quatro homens dispararam vários tiros contra ele. O corpo do ambientalista foi levado pelos criminosos no porta-malas de um veículo. Foi encontrado em Camacari, região metropolitana de Salvador o corpo carbonizado.
 
AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS:
Paulo César Santos Sousa - Rio de Janeiro/RJ 2009 - Em 22 de maio de 2009, o pescador Paulo César Santos de Sousa, da Associação dos Homens do Mar (AHOMAR), foi assassinado com três tiros no rosto e dois na nuca.
Paulo disse que corria risco de vida porque estava atrapalhando a obra da Petrobrás, Oceânica e GDK para instalação de dois dutos para transporte de gás liquefeito da Petrobrás. 

AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS: 
José Maria Filho (Zé Maria) - Ceará/CE 2010 - Líder Comunitário em Limoeiro do Norte. Morto com 25 tiros por denunciar a contaminação da água que a população consumia e estava com altos níves de agrotóxicos na região de Jaguaribe/Apodi no Ceará. Assassinado em 25 de abril de 2010. A Polícia não conclui o inquérito e nenhum dos criminosos foram presos.

AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS:
Flautilde Filgueira (Tide) - Bahia/BA 2010 - Morto em Vitória da Conquista, foi assassinado com tiros de revólver no final da noite de 27 de agosto de 2010, no alto da serra do Periperi, zona norte cidade. Tide realizava um importante trabalho à frente da ONG Florestas Urbanas.

AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS:
Jorge Roberto Carvalho Grando, Antonio Grando, Gilmar Reinert, Valdir Vicente Lopes e Albino Silva - Paraná/PR 2011 - Mortos cinco pessoas, três deles ambientalistas no Paraná, em uma casa de Jorge Grando. Os corpos estavam com as mãos amarradas e tinham marcas de tiros na nuca e nos olhos. Protegiam nascentes do Rio Iguaçu e mananciais de Piraquara no Paraná.

AMBIENTALISTAS ASSASSINADOS: 
José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo - Pará/PA 2011 - Líder agroextrativista e ambientalista, conhecido como Zé da Castanha, e a mulher e também ativista da terra, mortos durante Emboscada no interior do Projeto de Assentamento Extrativista (PAE) Praia Alta Pinhanheira, no município de Nova Ipixuna, no Pará, um dos últimos locais de extração da castanha do Pará. 

AMBIENTALISTAS AMEAÇADOS DE MORTE:
Vilmar Berna - Rio de Janeiro/RJ - Atuante em Niterói o jornalista vem recebendo ameaças de morte. As ameaças partiriam de pessoas incomodadas pela presença do ambientalista na comunidade do Cascarejo, na enseada de Jurujuba (Niterói, cidade a 15 km do Rio). O local convive hoje com pesca e criadouros clandestinos, favelização, poluição por esgotos e dejetos industriais e tráfico de drogas.

AMBIENTALISTAS AMEAÇADOS DE MORTE:
Telma Lobão - Bahia/BA - Continuam tentando assassinar a ambientalista baiana, que solicita proteção e não é atendida pelas autoridades e políticos. Tentativas de sequestro já foram tentadas contra ela, por denunciar irregularidades relacionadas aos empreendimentos que estão burlando as fiscalizações ambientais e sanitárias em Conceição na Bahia.
Fonte: REDE Os Verdes/pesquisa na Internet
Aos amigos Leitores de nosso Blog:
Pedimos que caso tenha conhecimento sobre ameaças e mortes de ativistas ambientalistas em sua região ou Estado, informe nos Comentários a localização, data do ocorrido e os dados da pessoas ameaçada ou executada, ou se preferir envie e-mail para osverdes.rs@gmail.com

Um comentário:

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Amigos do Os verdes de Tapes: a luta do povo da floresta e a luta ecológica vem acumulanda perdas lastimáveis: heróis da resitência, brutalmente assassinados...Precisamos unificar um dia para denunciare protestar, como faz Dom Pedro Casaldáliga, com sua atividade"Vidas pela Causa"... Descupe o atrrevimento desta sugerstão...
Abraçose respeito pela dignidade deste trabalho. Ontem, meu blog foi pura tristeza, porém, insistente na caminhada. Abraços com carinho, Jorge Bichuetti
www.jorgebichuetti.blogspot.com